Busca avançada
Ano de início
Entree

Usando função de seleção de recursos (RSF) para modelar a seleção de dormitórios por um primata ameaçado da Mata Atlântica

Processo: 18/09148-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 05 de outubro de 2018
Vigência (Término): 13 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Laurence Marianne Vincianne Culot
Beneficiário:Leonardo Henrique da Silva
Supervisor no Exterior: Mark S Boyce
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Alberta, Canadá  
Vinculado à bolsa:17/06608-1 - Seleção de dormitórios pelos micos-leões-pretos: uma comparação entre floresta contínua e fragmento, BP.MS
Assunto(s):Ecologia de populações   Conservação

Resumo

Os dormitórios são um recurso limitante e importante para os primatas que passam metade de suas vidas dormindo. A seleção de locais para dormir é importante, especialmente para os micos-leões-pretos, Leontopithecus chrysopygus, porque eles entram em estado de torpor durante a noite, o que pode exigir uma escolha mais refinada de ambientes seguros para dormir. A seleção de recursos por micos-leões-negros pode ser inferida pela Função de Seleção de Recursos (RSF), que tenta revelar as diferentes proporções de probabilidade de uso de uma unidade de recursos por animais em comparação com os recursos disponíveis no ambiente. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo investigar como os micos-leões-pretos selecionam seus dormitórios e se há divergência nas características e no processo de seleção do dormitório entre uma floresta contínua e um fragmento. Nossas hipóteses são que (i) predação, (ii) termorregulação e (iii) estrutura da floresta, afetam o processo de seleção de dormitório por micos-leões-pretos. Estudamos dois grupos de micos-leões-negros, um em floresta contínua e um em fragmento, no Pontal do Paranapanema (Estado de São Paulo, Brasil). Localizamos os locais de sono através do monitoramento diário dos dois grupos por radiotelemetria (VHF) por 9 meses. Determinamos as características físicas dos locais de sono e dos recursos disponíveis, em 20 parcelas de 20 x 20m, distribuídas aleatoriamente nos dois territórios. Para determinar como os micos-leões-pretos escolhem seus locais de sono em uma floresta contínua e em um fragmento, usaremos o RSF. Este projeto irá destacar as estratégias de seleção de dormitório de uma espécie ameaçada e se essas estratégias mudam em ambientes com características diferentes.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.