Busca avançada
Ano de início
Entree

Instrumentação magneto-raman com uso de um microscópio confocal em ambientes criogênicos

Processo: 18/06328-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Marcio Daldin Teodoro
Beneficiário:Gabriel Marques Jacobsen
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Estados eletrônicos   Campo magnético   Moagem criogênica   Semicondutores   Óptica   Spin   Microscopia confocal   Espectroscopia Raman

Resumo

Dentre as diversas técnicas ópticas utilizadas na análise de materiais, uma das mais conhecidas é chamada espectroscopia Raman. O método de Raman consiste na análise da luz espalhada inelásticamente por um espécime após sua excitação através de uma fonte de luz, cujo espalhamento pode conter informações a respeito tanto da parte estrutural como eletrônica da estrutura. As principais vantagens desse procedimento se encontram na coleta de informações detalhadas e na otimização do tempo de trabalho. Por estas razões, tem se tornado um instrumento aliado da ciência em diversas áreas. Conjuntamente à técnica de Raman, diversos fabricantes de sistemas ópticos têm utilizado a microscopia confocal como instrumentação básica. Essa ferramenta possibilita a incrementação de contraste e otimização de resolução, no qual são obtidas imagens tridimensionais utilizando uma abertura circular (pinhole) que filtra os feixes de luz oriundos da amostra, observando apenas os raios em foco. Porém, para a grande maioria dos casos, há uma falta de sistemas que desenvolvam investigações Raman como função de parâmetros externos, tais como temperatura, campo magnético e elétrico, etc. Este projeto é dedicado à instrumentação da técnica de espectroscopia Raman em conjunto a um microscópio confocal em ambientes criogênicos e com aplicação de campo magnético e elétrico. Essas variáveis serão geradas por um criostato de circuito fechado de hélio de baixa vibração, obtendo parâmetros eletrônicos, além das medidas tradicionalmente obtidas pelo método de Raman. Certamente, a implementação dessa moderna técnica óptica permitirá estudos sofisticados de diferentes tipos de materiais em função da temperatura e do campo magnético, que já são demanda do nosso e de outros grupos de pesquisa.