Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de fluidos com nanopartículas de magnetita na caracterização de meios porosos

Processo: 18/18575-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Liliane Janikian Paes de Almeida
Beneficiário:Victor Hugo Sales da Silva
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Geologia do petróleo   Petrografia   Nanopartículas de magnetita   Rochas sedimentares   Porosidade do solo   Microtomografia

Resumo

O presente projeto de pesquisa propõe o estudo de uma nova técnica que permita determinar a porosidade e anisotropia (heterogeneidade) da distribuição dos poros interconectados em amostras de rochas siliciclásticas, com a aplicação de um fluido com nanopartículas de magnetita. As pesquisas envolverão o emprego de ferrofluido, desenvolvido pelos pesquisadores do Instituto de Química da USP, em amostras de rochas siliciclásticas coletadas em trabalhos de campo realizados pelo grupo proponente. A caracterização da direção preferencial da interconectividade dos poros presentes em amostras de rocha será realizada utilizando medidas de susceptibilidade em rochas impregnadas por este fluído e sua eficácia será verificada comparando-se os resultados à outros já obtidos por técnicas tradicionais (geológicas e geofísicas). As pesquisas envolverão também o emprego de estudos petrográficos e análises de microtomografia na caracterização do tipo de porosidade e a relação desta trama em amostras de diversas fácies sedimentares, buscando verificar uma possível interferência da mineralogia e feições diagenéticas presentes (como cimento e argila) na geração da porosidade e, por consequência, percolação do ferrofluido. Resultados preliminares obtidos pelo grupo proponente demonstraram a relação entre a direção preferencial de percolação do fluído (nos poros interconectados das amostras) com a orientação das estruturas sedimentares primárias, no caso das amostras com predomínio de porosidades primárias. Destaca-se que estes resultados preliminares foram obtidos a partir de somente 1 direção de plugue, coletados em tipos diversos litotipos sedimentares, enquanto que os métodos tradicionais (como injeção de gás inerte) utilizam-se de 3 plugues com direções ortogonais entre si. Desta forma, ressalta-se a importância destes estudos na grande contribuição que poderão trazer para a caracterização da distribuição e da direção preferencial de poros interconectados, como uma técnica complementar às técnicas geológicas (análise petrográfica) e geofísicas (análises de porosidade por injeção de gás inerte ou microtomografia) que realizam estes estudos, sendo sua aplicação de grande importância na caracterização de reservatórios de hidrocarbonetos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)