Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção e caracterização de compósitos de SBR com resíduos sólidos de curtumes

Processo: 18/09951-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Renivaldo José dos Santos
Beneficiário:Lucas Gomes dos Ramos
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rosana. Rosana , SP, Brasil
Assunto(s):Meio ambiente   Ressonância magnética nuclear   Materiais compósitos   Resíduos industriais   Resíduos sólidos   Tratamento de resíduos sólidos   Couro

Resumo

A geração de resíduos sólidos originada pelos processos de curtimento de couro tem causado impacto ambiental, estes resíduos são provenientes do processo chamado de rebaixamento que deixa o couro com sua espessura uniforme. O descarte inapropriado deste material pode promover, por exemplo, a oxidação do cromo, passando de Cr3+ para Cr6+, tornando-se fortemente tóxico. Por outro lado, o descarte apropriado do resíduo (principalmente o resíduo sólido) em aterros regularizados aumenta consideravelmente o custo de produção para a indústria. Baseado nestas informações, este projeto científico apresenta um método de reciclagem deste resíduo indústria com a preparação de compósitos de borracha de butadieno estireno (SBR), variando a quantidade de resíduo incorporado de 10 a 80 phr. Os compósitos serão preparados sob alta pressão e em temperaturas de 160 °C. Desse modo, os objetivos deste projeto são preparar os compostos e estudar os processos de reticulação dos mesmos por análise reométrica de acordo com a norma ASTM D 2084, envelhecimento acelerado termicamente (ASTM D 573), dureza (ASTM D 2240), densidade (ASTM D 297) e ainda analisar as densidades de ligações cruzadas utilizando duas técnicas, o inchamento com solventes orgânicos e ressonância magnética nuclear (RMN), a fim de comparar os resultados de ambas as técnicas e correlaciona-los com os demais resultados obtidos, uma vez que o procedimento por solventes orgânicos é um método destrutivo e a análise via RMN é extremamente eficaz gerando ótimos resultados qualitativos e quantitativos, além de não degradar o material. Espera-se que com a inserção do resíduo de couro os compósitos apresentem boa reprodutibilidade, e mantenham as propriedades do elastômero. Ainda mais, a produção do compósito de SBR/resíduo de couro torna possível o direcionamento correto para o resíduo em uma aplicação industrial viável, eliminando assim, um grave problema ambiental, econômico e social, uma vez que o Brasil atualmente é um dos maiores produtores de couro do mundo gerando grande quantidade de resíduo sólido.