Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção e caracterização de nanomateriais híbridos a partir de nanofibras eletrofiadas e avaliação de sua eficiência frente a oxidação eletroquímica da atrazina

Processo: 18/16308-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Artur de Jesus Motheo
Beneficiário:Rodrigo de Mello
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/10118-0 - Estudo e aplicação da tecnologia eletroquímica para a análise e a degradação de interferentes endócrinos: materiais, sensores, processos e divulgação científica, AP.TEM
Assunto(s):Química ambiental   Materiais nanoestruturados   Nanofibras   Nanopartículas   Materiais híbridos   Eletro-oxidação   Atrazina

Resumo

Os processos eletroquímicos têm ganhado notoriedade no tratamento de águas e efluentes contaminados, pela importância no reuso de água e, sobretudo, pela possibilidade de geração de CO2 e H2O ao final do procedimento. Vários fatores têm influência em tais processos, dentre os quais podem ser destacados o material do eletrodo e as espécies que compõem o meio aquoso. Dentre os materiais mais utilizados, se destacam os ânodos de diamante dopados com boro, que se caracterizam pela geração de radicais hidroxila, e os eletrodos de mistura de óxidos metálicos, que apresentam menor geração desses radicais, mas geram espécies oxidantes a partir dos ânions presentes na solução, valendo destacar que a quantidade de substâncias geradas é proporcional à área eletroquimicamente ativa do eletrodo. Dessa forma, a utilização de nanomateriais vem ganhando espaço, uma vez que, geralmente, apresentam área superficial elevada. Como exemplo, pode-se destacar as nanofibras que, devido à combinação da elevada razão entre a área e o volume e às características de confinamento 1-D, promovem uma maior interação com o meio. Defensivos agrícolas que apresentam em sua constituição átomos de cloro são extremamente eficientes, mas resistentes a decomposição em sistemas biológicos. A atrazina é um dos herbicidas mais utilizados no combate às ervas daninhas em diversas culturas agropecuárias. O presente projeto tem como objetivo o desenvolvimento de nanomateriais híbridos a partir da combinação de nanofibras com nanopartículas. Tais materiais serão analisados por técnicas de caracterização físico-química e eletroquímica, como por exemplo, microscopia eletrônica de varredura, difração de raios X e voltametria cíclica. A avaliação da eficiência dos materiais produzidos será feita por meio da aplicação na oxidação eletroquímica da atrazina, que será acompanhada por cromatografia líquida de alta eficiência, espectrometria de massas e medida do carbono orgânico total. (AU)