Busca avançada
Ano de início
Entree

Design para conectar: narrativas digitais no suporte à comunicação entre pessoas com demência e cuidadores

Processo: 18/19718-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Desenho Industrial - Desenho de Produto
Pesquisador responsável:Paula Costa Castro
Beneficiário:Larissa Taveira Ferraz
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/14706-9 - O uso do papel aumentado no cuidado em demência, BE.EP.IC
Assunto(s):Comunicação digital   Recursos audiovisuais   Tecnologias interativas   Design   Demência   Interação social   Relações interpessoais   Cuidadores

Resumo

O declínio cognitivo e as alterações de capacidades funcionais que ocorrem com o avanço da demência gera grande impacto na vida da pessoa e de seus cuidadores. À medida que a condição avança, a necessidade de uma interação social significativa e de suporte para a coordenação do cuidado tornam-se maiores para todos os cuidadores. Surgem barreiras de comunicação, que aumentam o estresse da pessoa com demência e do cuidador, tanto em instituições de longa permanência como em domicílios. Uma abordagem multissensorial para a interação, como a narração de histórias digitais, pode ser usada para relembrar atividades da história de vida, bem como informar seus parceiros de assistência sobre o bem-estar da pessoa com demência. Apesar da narrativa digital ser utilizada em terapia de reminiscência, ela não é aplicada para comunicação e coordenação do cuidado em demência e pouco se sabe sobre elementos que auxiliem a desenvolver um produto para apoiar este fim. O objetivo do presente estudo é levantar elementos para co-projetar um sistema de comunicação baseado em narrativas digitais personalizado por cuidadores formais e informais que atuam em instituições de longa permanência e em domicílios. Isto irá apoiar a coordenação dos cuidados e a comunicação entre a equipe de cuidados de saúde, familiares e pessoas com demência. Método: quatro grupos de usuários finais (público alvo) da tecnologia (10 cuidadores formais atuantes em instituição de longa permanência/10 cuidadores formais atuantes em domicílio/10 cuidadores informais atuantes em instituição de longa permanência/10 cuidadores informais atuantes em domicílios) participarão de grupos focais e oficinas de histórias digitais. Os dados serão analisados usando análise temática. Resultados esperados: esperamos encontrar aceitabilidade de usar histórias digitais, mas também investigar aspectos do uso em questões práticas. O conceito do produto poderia indicar que a tecnologia tem um papel importante na promoção de um modelo que transcenda os limites físicos e crie uma cultura de transparência e coordenação do cuidado.