Busca avançada
Ano de início
Entree

O desempenho ambiental da arquitetura do legado modernista: as residências unifamiliares do arquiteto paulista Marcos Acayaba

Processo: 18/19902-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Ranny Loureiro Xavier Nascimento Michalski
Beneficiário:Eduardo Gasparelo Lima
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Arquitetura contemporânea   Modernismo   Conforto ambiental   Desempenho ambiental   Arquitetos   Brasil

Resumo

Ao analisar a produção arquitetônica modernista brasileira entre 1930 e 1964, é possível notar especial atenção dos arquitetos brasileiros a questões relacionadas ao conforto e ao desempenho ambiental. Os edifícios desse período vêm sendo avaliados há alguns anos por vários pesquisadores, com destaque para Oscar Corbella e Simos Yannas, no Rio de Janeiro, e pela Prof. Dr. Joana Gonçalves, em São Paulo. Nessa linha, a presente pesquisa busca avaliar o desempenho das soluções e estratégias projetuais utilizadas no período posterior ao Modernismo Brasileiro Bioclimático e que trouxe com ele o legado do conforto ambiental, adquirindo o papel de prosseguir a pesquisa FAPESP (PROCESSO NÚMERO: 2014/15961-9), desenvolvida por Gonçalves. A importância que Marcos Acayaba deposita nos aspectos relacionados ao conforto do usuário em seus projetos, comumente relatados em depoimentos e entrevistas, serviram como mote para a escolha do arquiteto. Assim, o trabalho tem o intuito de investigar a qualidade ambiental de sua produção, nunca antes avaliada quantitativamente. Além disso, também tenta discorrer sobre como tais estratégias, amplamente disseminadas no período arquitetônico mencionado, foram apreendidas pelo arquiteto, reinterpretadas e transpostas em seus projetos. O método é indutivo experimental com levantamento de campo de variáveis físicas e ambientais microclimáticas, e dedutivo simulacional. Os resultados serão analisados de forma comparativa entre os dados aferidos e calculados, além de serem confrontados com critérios de desempenho estabelecidos por normas brasileiras e internacionais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)