Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional da variante p.Ala459Asp, presente no gene codificador do inibidor de C1 esterase em pacientes com angioedema hereditário

Processo: 18/25757-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:João Bosco Pesquero
Beneficiário:Thaís Rodrigues de Freitas
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Angioedemas hereditários   Esterases   Células endoteliais   Expressão gênica   Mutação

Resumo

O angioedema hereditário (AEH) é caracterizado por repentinos episódios de edemas que causam dor, desconforto e conforme sua localização pode causar a desfiguração do indivíduo, acometendo membros, trato gastrintestinal, genitálias e face. Se não tratado pode levar ao óbito devido ao edema de glote. O AEH é uma doença genética autossômica dominante causada, na maioria dos casos, pela deficiência do C1 inibidor (C1-INH), que controla a ativação do sistema de calicreína cininas plasmático. A deficiência do C1-INH leva à superprodução de bradicinina e aumento da permeabilidade vascular. Mutações deletérias no gene que codifica o C1-INH, SERPING1, são responsáveis pelos AEH dos tipos 1 e 2, e diversas alterações neste gene já foram comprovadas serem responsáveis pelo fenótipo apresentado pelos pacientes acometidos por esta patologia. Apesar deste conhecimento, muitas alterações ainda necessitam de estudo e comprovação de seu impacto no AEH. Desta forma, este trabalho tem como objetivo a análise da expressão e atividade do C1-INH contendo a mutação p.Ala459Asp, identificada pela primeira vez em um paciente brasileiro como diagnóstico clínico de AEH e baixos níveis plasmáticos de C1-INH. Células endoteliais serão transfectadas com plasmídeo contendo o SERPING1 mutado, gerado por mutação sítio dirigida. A expressão do C1-INH será avaliada por qPCR e sua atividade medida por ensaios de inibição. Nossos resultados nos permitirão determinar a patogenicidade da mutação p.Ala459Asp, o que auxiliará no diagnóstico de outros pacientes identificados com a mutação, assim como trará melhor compreensão do efeito de trocas nesta região do C1-INH.