Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de quitosana e inoculantes microbianos como aditivo em silagem de grão úmido de milho reidratado

Processo: 19/03278-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Mariana Campana
Beneficiário:Estéfani Capucho
Instituição-sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição animal   Bromatologia   Ensilagem   Silagem   Quitosana   Agentes microbianos   Conservação de alimentos

Resumo

Os inoculantes microbianos tem sido utilizado em silagens para reduzir as perdas fermentativas, aumentar estabilidade aeróbica e melhorar a qualidade da silagem produzida. Recentemente, foi proposta a utilização de quitosana sobre a fermentação da silagem de cana-de-açúcar, encontrando redução nas perdas fermentativas, na melhoria da composição química e estabilidade. É desconhecido estudos que tenham avaliado a utilização da quitosana como aditivo, em comparação aos inoculantes homofermentativos e heterofermentativos na silagem de grão úmido reidratado. O presente trabalho tem por objetivo avaliar os efeitos da inclusão da quitosana e de inoculantes homo e heterofermentativos sobre as perdas, composição bromatológica, e estabilidade aeróbica da silagem de grão de milho úmido reidratado. Serão confeccionados 40 silos experimentais (20 L), nos quais serão avaliados a inclusão de aditivos controle (CONT): sem a adição de aditivos; quitosana (QUI): com a adição de 6,0 g de quitosana/kg de MS; inoculantes homofermentativos (IHO): com a adição de 2 mg/kg MN de inoculante homofermentativo, contendo Lactobacillus plantarum e Pediococcus pentosaceus; e inoculante heterofermentativos (IHE): com a adição de 2 mg/kg MN de inoculante heterofermentativo, contendo Lactobacillus buchneri a silagem de milho úmido reidratado (MUR). Os silos serão abertos após 60 dias e serão quantificadas as perdas gasosas, líquidas e sólidas, assim como a recuperação da matéria seca e composição bromatológica.