Busca avançada
Ano de início
Entree

Percepções, atitudes e práticas de homens que fazem sexo com homens em relação à doação de sangue

Processo: 19/12112-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Edson Zangiacomi Martinez
Beneficiário:Thais Zanin Morigi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Medicina transfusional   HIV   Saúde pública   Doadores de sangue   Fatores de risco   Comportamento sexual

Resumo

Introdução: A temática da inaptidão para a doação de sangue de grupos específicos da população está na agenda atual de discussão na maioria dos países. As normativas brasileiras atualmente em vigor em relação à doação de sangue por homens que fazem sexo com homens (HSH) foram adotadas a partir de 2004 e consideram que os HSH sejam classificados como inaptos temporariamente por um período de 12 meses após a última relação sexual considerada de risco. Apesar das evidências científicas de que a prática sexual entre HSH esteja associada a um risco acrescido de infecção por agentes sexualmente transmissíveis, a exclusão temporária dos HSH para a doação de sangue tem gerado bastante discussão, principalmente devido às pressões sociais de grupos de promoção e defesa da cidadania e direitos humanos, os quais alegam conduta preconceituosa e discriminatória. Até onde sabemos, nenhum estudo brasileiro foi realizado investigando a população de HSH fora dos bancos de sangue, ressaltando a total falta de evidências sobre o perfil epidemiológico, percepções, atitudes e práticas dos HSH no contexto da doação de sangue para embasar as discussões atuais. Objetivos: Avaliar as percepções, atitudes e práticas em relação a doação de sangue e normativas atualmente vigentes na regulamentação dos serviços de sangue entre HSH usuários de Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) do município de Ribeirão Preto - SP, e HSH membros de comunidades LGBTQ. Métodos: Serão realizados dois estudos, sendo o primeiro um estudo transversal a ser conduzidos nos CTAs de Ribeirão Preto, no qual serão entrevistados todos os usuários dos CTAs, mesmo os que não são HSH, para que sejam comparadas as percepções, atitudes e práticas em relação a doação de sangue e normativas vigentes entre HSH e não HSH. Já o estudo 2, será realizado com HSHs membros de comunidades LGBTQ (web survey). A coleta de dados do estudo 1 será realizada em dois CTAs, responsáveis por mais de 60% dos atendimentos do município. Já a coleta de dados do web survey será realizada em três grandes comunidades LGBTQ do Facebook. Ambas as coletas serão realizadas por meio de um questionário eletrônico de autopreenchimento, a ser disponibilizado em um tablet (estudo1) ou através de link online (estudo 2), utilizando-se a ferramenta de captura eletrônica de dados REDCap. Os dados serão analisados por meio de modelos de regressão logística para o estudo da associação entre as variáveis (dependentes) (a) prática de doação (doador/não doador), (b) busca de testes em bancos de sangue (sim/não), e as variáveis independentes: faixa etária, estado civil, religiosidade, padrão de consumo de álcool e drogas, classe social, etc. As variáveis relativas às percepções e atitudes serão associadas à condição HSH/não HSH e outras variáveis por modelos de regressão logística ou modelos de regressão politômica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.