Busca avançada
Ano de início
Entree

Estabelecimento dos Implantes Endometriais - Um modelo in vitro aplicando os padrões do Projeto de Harmonização da Fenotipagem e Biobanco de Endometriose da Fundação Mundial de Pesquisa em Endometriose.

Processo: 19/16196-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 03 de fevereiro de 2020
Vigência (Término): 02 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Manoel João Batista Castello Girão
Beneficiário:Adriana Luckow Invitti Nogueira
Supervisor no Exterior: Christian Becker
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Oxford, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:16/17212-9 - Estudo funcional e de capacidade de adesão de culturas tridimensionais de células de endométrio tópico e de células-tronco endometriais de mulheres com endometriose, BP.PD
Assunto(s):Banco de células   Ginecologia   Endometriose   Células-tronco

Resumo

Endometriose é uma doença ginecológica crônica caracterizada pela presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina. O início e a progressão dos implantes de endometriose parecem estar relacionados a presença de células endometriais regurgitadas com o fluído menstrual para a cavidade peritoneal e com o processo de transição epitélio-mesenquima (TEM). Um modelo de cultivo tridimensional de células endometriais (endometriosferas) foi desenvolvido previamente pelo proponente deste projeto e é capaz de mimetizar os mecanismos fisiológicos do início da endometriose pélvica. Assim, este modelo que está sendo avaliado e melhorado neste projeto de pós-doutorado parece ser uma boa ferramenta para o estudo dos passos iniciais da formação dos implantes de endometriose. Este projeto pretende avaliar o papel das células-tronco endometriais e o mecanismo de adesão das endometriosferas em uma camada de células mesoteliais na presença e ausência de fluído peritoneal de mulheres com endometriose profunda. Serão avaliados os processos de TEM e transição mesenquima-epitélio (TME) durante o processo de adesão e estabelecimento das endometriosferas. Todas as células, tecidos e fluidos utilizados neste projeto serão obtidos de acordo com os protocolos padronizados pelo Projeto de Harmonização de Biobanco e Fenotipagem de Endometriose (EPhect) da Fundação Mundial de Pesquisa em Endometriose (WERF) obtidos no Endometriosis CaRe Centre da Universidade de Oxford. Além disso, esse estágio de pesquisa permitirá o treinamento para a implementação dos padrões WERF-EPHect para o Biobanco de Endometriose do Setor de Algia Pélvica da Universidade de São Paulo.