Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um equipamento capaz de realizar o inventário de um centro de distribuição

Processo: 19/18741-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica
Pesquisador responsável:André Abrami
Beneficiário:Miguel Eduardo Gutierrez Paredes
Empresa:Automni Automações Industriais Ltda. - EPP
CNAE: Fabricação de máquinas, equipamentos e aparelhos para transporte e elevação de cargas e pessoas
Manutenção e reparação de máquinas e equipamentos elétricos
Comércio atacadista de máquinas e equipamentos para uso comercial; partes e peças
Vinculado ao auxílio:18/07325-6 - Desenvolvimento de um equipamento capaz de realizar o inventário de um centro de distribuição, AP.PIPE
Assunto(s):Automação   Logística   Inventário   Manufatura   Centros de distribuição   Visão computacional   Inteligência artificial

Resumo

Atualmente, o segmento da logística é um dos setores econômicos que mais crescem, apresentando uma expansão global de 7% ao ano desde 2011. Entretanto, há muitas limitações operacionais e tecnológicas dentro do contexto da Indústria 4.0, sendo crescente a demanda das empresas por inovação e otimização de processos, através de soluções com alto grau tecnológico. Um dos gargalos críticos observados no setor de logística está relacionado ao controle de inventário nos Centros de Distribuição (CDs), atividade que registra e documenta toda a relação de produtos estocados. O inventário, realizado periodicamente, é necessário devido a questões legais, gerenciais e por exigências de clientes. No Brasil, a maioria dos CDs realiza esse processo via leitura manual de códigos de barras de toda a carga armazenada em galpões. Assim, o processo possui entraves determinantes, tais como os custos diretos e indiretos agregados (decorrentes do considerável montante de recursos humanos e materiais), de falhas no processo manual de registro e da má-gestão de estoques por inconsistências. Outro fator preponderante é o maior risco de acidentes com funcionários pela necessidade de se trabalhar em alturas elevadas. Esse processo é demorado, limitando sua maior frequência de realização, implicando na maior probabilidade de paralisações das operações nos CDs e na menor precisão dos dados obtidos, agravada por erros manuais cometidos pelos operadores durante o inventário. Este projeto de pesquisa visa criar uma solução, denominada Argos, que automatiza o inventário e minimiza suas atuais limitações. Este equipamento será composto por um elevado mastro telescópico retrátil com câmeras acopladas e posicionadas lateralmente, deforma a capturar imagens dos códigos de barras ao percorrer os corredores dos CDs. Esse mastro possuirá uma base compatível com as medidas de um pallet comum e poderá ser movimentado ao longo de todo o CD, acoplado à transpaleteira autônoma desenvolvida pela Automni, o Rhino. As imagens serão identificadas pelo software já desenvolvido pela Automni e classificadas via redes neurais. Os resultados obtidos serão integrados ao sistema do operador logístico do CD. Desta forma, o Argos propiciará maior eficiência e considerável redução dos aspectos negativos associados ao atual processo de elaboração de inventário. Estudos de desenvolvimento para esta tecnologia foram previamente realizados, sendo a sua viabilidade técnica demonstrada em prova de conceito. Desde 2014, a Automni trabalha no desenvolvimento do Rhino, já instalado em três CDs em 2017. Essa tecnologia foi totalmente desenvolvida pelos pesquisadores da Automni e está posicionada no estado da arte no segmento de empilhadeiras. Este é um indicativo da competência da equipe de desenvolvimento da empresa, composta por profissionais com formação acadêmica de excelência e experiência nos mercados nacional e internacional.