Busca avançada
Ano de início
Entree

Abordagem multidisciplinar da independência do idoso com Doença de Parkinson: design, ergonomia e inclusão nas atividades de vestir e desvestir

Processo: 19/24864-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 07 de setembro de 2020
Vigência (Término): 06 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Desenho Industrial - Desenho de Produto
Pesquisador responsável:Luis Carlos Paschoarelli
Beneficiário:Leticia Nardoni Marteli
Supervisor no Exterior: Fernando José Carneiro Moreira da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Lisboa, Portugal  
Vinculado à bolsa:18/20678-5 - Aspectos do design e da ergonomia no vestuário para pessoas com Doença de Parkinson: análise da usabilidade na interação do vestir e despir, BP.DR
Assunto(s):Desempenho motor   Doença de Parkinson   Ergonomia   Autonomia pessoal   Vestuário   Exclusão social   Bem-estar social

Resumo

Com o envelhecimento populacional, o número de doenças que afetam o desempenho motor aumentou expressivamente nos últimos anos. Dentre essas, destaca-se a doença de Parkinson (DP), cujos sintomas motores progressivos afetam a capacidade em realizar atividades e manipular produtos de vida diária de forma independente. Considerando as atividades manipulativas e de usabilidade que envolvam a interação com o vestuário, tal patologia pode dificultar, ou mesmo impossibilitar a execução e performance da atividade de vestir e desvestir e o uso pleno destes produtos. O vestuário sendo uma extensão do próprio corpo, assume a importância proporcionar segurança, conforto, satisfação e identidade, pois reflete o bem-estar físico e psicossocial do ser humano. Quando seu uso se compromete pela falta de atributos de design exigidos para atender as necessidades dos usuários, a interação é falha e pode se tornar excludente e estigmatizada. Assim, não se sabe a fundo como a DP pode limitar a autonomia e usabilidade na interação com produtos de vestuário - no que diz respeito ao acometimento motor - uma vez que tais artefatos possuem características diversas (função, tamanho, textura, material, etc.) e demandam movimentos coordenados, finos e precisos, bem como o uso de forças de preensão distintas e sensibilidade cutânea. Desta forma, o estudo objetiva investigar e compreender através das experiências e vivências de cuidadores/familiares aspectos que levam a praticidade da atividade incorporados ao design do produto, visando promover a independência. Para isso, seus procedimentos metodológicos se basearão em grupos focais e abordagens qualitativas com cuidadores/familiares e designers de Portugal, cujos idosos caracterizam faixa expressiva da população deste país. Com isso, espera-se obter diretrizes para o direcionamento de designs mais inclusivos, que visem satisfazer as necessidades (técnicas e projetuais) de um vestuário direcionado a promover a usabilidade e independência. (AU)