Busca avançada
Ano de início
Entree

Manejo do Meliponário destinado ao desenvolvimento do Projeto "Desenvolvimento de uma nova bebida premium: espumante de mel de abelhas nativas brasileiras"

Processo: 20/08756-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2020
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Juliana Massimino Feres
Beneficiário:Maria Gabriela Silva
CNAE: Fabricação de produtos alimentícios não especificados anteriormente
Vinculado ao auxílio:19/09109-1 - Desenvolvimento de uma nova bebida premium: espumante de mel de abelhas nativas brasileiras, AP.PIPE
Assunto(s):Produção animal   Manejo animal   Abelhas   Mel   Qualidade dos alimentos   Fermentação   Espumantes

Resumo

O Brasil apresenta uma grande quantidade de espécies de abelhas, com um número estimado de 3000 espécies. Entre as espécies, o grupo que destacamos pela importância ecológica é o de abelhas sem ferrão (Apidae, Meliponini), também conhecidas como meliponíneos, que abrange mais de 400 espécies (Camargo & Pedro, 2008). A meliponicultura - atividade de criação das abelhas nativas sem ferrão ou meliponíneos - é praticada desde a época da pré-colonização no Novo Mundo (Contrera et al. 2011) e tem potencial de produção no Brasil pela qualidade dos méis produzidos. O Meliponário Heborá, localizado na Ecovila Tibá- São Carlos/SP, conta com enxames das espécies Tetragonisca angustula (Jataí), Scaptotrigona sp (mandaguari e tubuna), Melipona quadrifasciata (Mandaçaia) e Tetragona clavips (Borá). Esses enxames têm sido manejados para extração de mel, estudo científico e cursos de capacitação em meliponicultura.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)