Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento software de controle dos diferentes mecanismos que compõem o protótipo Kairós

Processo: 20/11589-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2020
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Máquinas e Implementos Agrícolas
Pesquisador responsável:José Leonardo Camargo de Campos
Beneficiário:Willian Tadeu Beltrão
CNAE: Fabricação de máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária, exceto para irrigação
Vinculado ao auxílio:18/21423-0 - Implemento para replantio automatizado em falhas na linha de cultivo de cana-de-açúcar - Kairós, AP.PIPE
Assunto(s):Máquinas agrícolas   Plantio   Cana-de-açúcar   Desenvolvimento de software   Mecanização agrícola

Resumo

O crescente aumento da mecanização da cana-de-açúcar tem acarretados diversos problemas agronômicos para cultura que precisam ser resolvidos. Um dos males é o grande número de falhas na linha de cana-de-açúcar. Isto ocorre por fatores críticos originários dos processos de preparo do solo, plantio e colheita que impedem o desenvolvimento e longevidade da cultura da cana-de-açúcar. Desta forma, a atuação corretiva da reposição das linhas de plantio promoverá a eficiência do uso do solo e estabilidade da produtividade do canavial. Os processos para as reformas dos canaviais serão postergados, reduzido sua frequência. O custo agregado ao produto será reduzido, tornando o produto mais competitivo no mercado. Logo, os problemas gerados pelos processos de preparo de solo, plantio e colheita referentes as falhas nos canaviais serão corrigidas por meio do implemento Kairós que vem sendo desenvolvido pela a Agricef a fim de atender as necessidades do setor sucroalcooleiro. Assim, o objetivo do presente projeto é acelerar o desenvolvimento de um implemento agrícola que realize de forma automatizada a reposição de falhas em uma linha de cultivo de cana-de-açúcar a partir de sua prévia identificação por meio da sua posição geográfica em um mapa de falhas, o qual determinará o acionamento seletivo das diversas ferramentas necessárias para a reposição de tolete/muda no leito de cultivo.