Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação de terapia celular e terapia gênica para indução do gene TRAIL (Ligante indutor de apoptose relacionado ao fator de necrose tumoral) visando o bloqueio da fibrose renal em modelo de doença renal crônica experimental

Processo: 21/00091-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de maio de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Irene de Lourdes Noronha
Beneficiário:Felipe Mateus dos Santos Ornellas
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fenômenos fisiológicos celulares

Resumo

A fibrose tubulointersticial é a via final comum das nefropatias crônicas, que leva à doença renal crônica (DRC), culminando com a necessidade de terapia renal substitutiva. Até o momento, nenhum tratamento se mostrou eficaz em reverter a fibrose na prática clínica. Os miofibroblastos, células efetoras da fibrose renal, contribuem tanto para estabelecimento como progressão da fibrogênese. Os miofibroblastos apresentam uma particular expressão elevada de receptores de morte (DR - death receptor), que os tornam sensíveis à morte celular induzida pelo ligante indutor de apoptose relacionada ao fator de necrose tumoral (TRAIL). O TRAIL é uma proteína transmembrana capaz de induzir apoptose, via receptores conhecidos como death receptor (DR), importante na regulação da sobrevivência celular e inflamação. A habilidade do TRAIL de induzir apoptose seletiva em células de câncer, poupando as normais, desencadeou o uso de TRAIL como estratégia de alvo molecular anticâncer. Esta seletividade baseia-se principalmente na expressão de DR4 e DR5. O sucesso da utilização de TRAIL na terapia anticâncer despertou o interesse de investigar o papel do TRAIL em outras células que sofrem diferenciação fenotípica e morfológica, como fibroblastos, que sofrem transdiferenciação em miofibroblastos. Neste contexto, estratégias de bloqueio ou erradicação de miofibroblastos representam uma alternativa interessante para prevenir e/ou reverter a fibrogênese no rim. TRAIL foi descrito como protetor renal, uma vez que camundongos diabéticos knockout para TRAIL apresentaram aumento da proteinúria, fibrose e inflamação renal. Em modelos de nefropatia diabética, o tratamento com TRAIL recombinante melhorou as alterações morfológicas e bloqueou a expressão de genes pró-fibróticos. Os efeitos antifibróticos parecem estar relacionados à elevada expressão de DR nos miofibroblastos, tornando-os sensíveis à apoptose induzida por TRAIL. Resultados preliminares realizados durante meu doutorado-sanduiche no Center for Nanomedicine - Johns Hopkins University, mostraram um aumento do RNAm do DR5 nos miofibroblastos renais. A curta meia-vida do TRAIL recombinante limita o sucesso da administração de TRAIL exógeno. Para superar essas limitações, o presente projeto visa induzir a expressão de TRAIL através de terapia gênica. Para tanto, serão utilizadas células tronco como vetor do gene TRAIL para viabilizar o delivery e permitir a indução da síntese da proteína TRAIL no tecido renal. Esta estratégia se torna inovadora e promissora para o bloqueio/reversão da fibrose pelo potencial ação anti-fibrótica do TRAIL associado aos efeitos renoprotetores induzidos pelas células tronco já descritos. Será utilizado o modelo de nefropatia do ácido fólico (NAF), recém padronizado no nosso laboratório. Assim, o objetivo do presente estudo é analisar o efeito da combinação da terapia celular e gênica, via transferência do gene TRAIL carreadas por células tronco mesenquimais derivadas de tecido adiposo (CTmTA), em modelo de doença renal fibrogênica. Os objetivos específicos incluem: 1) avaliar a eficiência da transferência gênica de TRAIL in vitro em fibroblastos renais, e in vivo, no modelo NAF; 2) verificar a eficácia da terapia com gene TRAIL carreado por CTmTA como prevenção da doença renal, realizada em tempo zero, no momento da indução do modelo NAF com a finalidade de prevenir/atenuar o desenvolvimento da fibrose; 3) analisar os possíveis efeitos de reversão da fibrose renal através da aplicação da terapia com gene TRAIL carreado por CTmTA, após o estabelecimento da fibrose renal simulando melhor as condições observadas na prática clínica da DRC. O estudo visa demonstrar que a terapia com o gene TRAIL associada as CTmTA possa se estabelecer como nova terapêutica para fibrose renal através da indução da apoptose seletiva de miofibroblastos, assim como, a regulação negativa simultânea de múltiplos marcadores fibróticos importantes para instalação e manutenção da fibrose renal. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)