Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de biomassa de Hypnea pseudomusciformis (Rhodophyta) para indústria de bioestimulantes de crescimento vegetal aplicados à Agricultura

Processo: 21/08671-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Oseas de Paula Ribeiro
Beneficiário:Oseas de Paula Ribeiro
Empresa:Oseas de Paula Ribeiro - ME
CNAE: Aqüicultura em água salgada e salobra
Vinculado ao auxílio:20/05775-4 - Produção de biomassa de Hypnea pseudomusciformis (Rhodophyta) para indústria de bioestimulantes de crescimento vegetal aplicados à agricultura, AP.PIPE
Assunto(s):Algicultura   Biomassa   Macroalgas   Hypnea pseudomusciformis   Rhodophyta   Bioestimulantes vegetais   Produção de mudas

Resumo

A demanda mundial de macroalgas como matéria prima tem crescido nas últimas décadas para aplicação em diversos setores, especialmente alimentício humano e animal, farmacêutico e, mais recentemente, agrícola. Essas macroalgas marinhas constituem um recurso de relevante importância mundial, movimentando um mercado de US$ 10 bilhões, seja em biomassa seca, ficocolóides como carragena e extratos. Na Agricultura, esses extratos são aplicados como bioestimulantes de crescimento vegetal. O agronegócio representa um setor de elevado dinamismo para inovação aplicada visando garantir a capacidade de produção de alimentos. O Brasil é o maior mercado consumidor de insumos agrícolas, movimentando anualmente US$ 45 bilhões (2019) e com taxas de crescimento anual de 6%. Atualmente, nessa busca para ampliar a eficiência produtiva agrícola, os extratos de macroalgas marinhas se destacam de forma mundial como um insumo inovador. Os produtos comercializados nacionalmente que contém algas em sua composição, ou utilizam matéria prima extraída da natureza e importada, ou algas exóticas que foram introduzidas na costa brasileira. Tais algas exóticas estão sujeitos a mudanças climáticas naturais que afetam tanto a disponibilidade de biomassa, quanto a composição química e por conseguinte afetando a qualidade e preço do produto final. Essas limitações se devem à ausência de bancos de matrizes, dificuldades no processo de produção de mudas de qualidade e da produção viável de biomassa de algas. Nesse contexto, o desenvolvimento de um produto brasileiro é uma oportunidade de mercado relevante. Para tanto é necessário viabilizar a produção comercial da macroalga. Este projeto propõe duas frentes de trabalho para resolver desafios tecnológicos que: 1- proporcionem processos mais viáveis para domesticação, manutenção das matrizes e produção das mudas, por propagação vegetativa; e 2 - produção de biomassa da Hypnea pseudomusciformis, uma espécie de macroalga vermelha (Rhodophyta) nativa e cultivável, disponível na costa brasileira em sistemas land-based. Serão avaliados os processos que reduzam os custos e o tempo dos protocolos científicos de micropropagação. As condições a serem pesquisadas incluem sistemas em tanques, avaliando técnicas de plantio e manejo do sistema. Com a viabilização do sistema produtivo será possível atender a demanda de matéria prima para desenvolvimento de produtos junto a empresas de biofertilizantes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)