Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de Anticorpos da Classe IgG Anti Toxoplasma gondii em primatas não humanos pelo Método de Aglutinação Modificada (MAD) e Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI)

Processo: 22/00212-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2022
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Helio Langoni
Beneficiário:Nycolas Octavio Ribeiro Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Zoonoses   Toxoplasmose   Prevalência   Técnica indireta de fluorescência para anticorpo   Estudos soroepidemiológicos

Resumo

A toxoplasmose é a doença causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, um patógeno de grande potencial zoonótico que traz grande risco à saúde pública, estando presente em populações animais e muito frequentemente, no meio urbano. O coccídeo possui três formas infectantes: os taquizoítos, bradizoítos e oocistos, infectando animais homeotérmicos, sendo heteroxeno facultativo, e tem como hospedeiros definitivos os felinos, responsáveis por liberar os oocistos pelas fezes e pela manutenção do parasito no ambiente. Sabe-se que em animais imunocompetentes, a doença cínica é menos frequente, sendo de maior ocorrência em animais imunocomprometidos. Entretanto, os primatas neotropicais mostram-se extremamente sensíveis à infecção, tendo em vista a alta taxa de letalidade entre as espécies, o que pode ser explicado por serem arborícolas em sua maioria. Logo, desenvolvem a doença apenas quando entram em maior contato com oocistos presentes no solo, eliminados por felinos infectados. Portanto, a presença de primatas não humanos infectados indica uma elevada dispersão do agente no ambiente. O objetivo deste trabalho é avaliar a prevalência de amostras soropositivas para T. gondii coletadas previamente a partir de animais recebidos e atendidos no Centro de Pesquisa e Medicina de Animais Selvagens (CEMPAS) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UNESP-Botucatu, pelas técnicas de Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) e Método de Aglutinação Direta (MAD).(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)