Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta de cana-de-açúcar sob estresse biótico e abiótico

Processo: 23/13346-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2023
Vigência (Término): 31 de outubro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Acordo de Cooperação: Grupo São Martinho
Pesquisador responsável:Odair Aparecido Fernandes
Beneficiário:Vinicius Cesarin
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Empresa Sede:Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV)
Vinculado ao auxílio:17/25258-1 - Centro de Pesquisa em Engenharia - Fitossanidade em Cana de Açúcar, AP.PCPE
Assunto(s):Danos   Injúria   Interação planta-inseto   Tolerância   Entomologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:dano | injúria | Interação Inseto-Planta | Metabólitos segundários | Respiracao De Plantas | Tolerância | Entomologia

Resumo

A cultura da cana-de-açúcar (Saccharum spp.) desempenha um papel crucial na economia brasileira devido à sua versatilidade na produção de açúcar, etanol, bioenergia, bioplástico e ração animal. O Brasil lidera a produção mundial de açúcar e ocupa a segunda posição na produção de etanol. Apesar do papel de destaque do Brasil no setor sucroenergético, diversos fatores impõem limitações à maximização da produtividade da cana-de-açúcar. Os canaviais enfrentam constantemente estresses que criam condições desfavoráveis ao seu desenvolvimento. Esses estresses podem ser categorizados como abióticos, favorecidos por elementos não vivos tais como deficiências nutricionais, altas temperaturas, seca, frio e excesso de umidade, e bióticos, causados por organismos vivos, como plantas daninhas, artrópodes, nematoides, bactérias, fungos e vírus. A ação dos agentes estressores geralmente resulta em alterações na morfologia e no metabolismo das plantas. A restrição hídrica é considerada o estresse abiótico mais limitante para a produtividade da cana-de-açúcar. Sob condições de estresse hídrico, as plantas conservam a água reduzindo a captação de dióxido de carbono, a fixação de carbono e os processos metabólicos, principalmente por meio do fechamento dos estômatos. Isso, por sua vez, leva a uma redução na produtividade da cultura. De forma semelhante, os insetos-praga representam um estresse biótico significativo na cultura da cana-de-açúcar. Nos últimos anos, o bicudo da cana Sphenophorus levis (Coleoptera: Curculionidae) emergiu como uma das principais pragas da cana-de-açúcar crua, causando perdas de produtividade que podem atingir até 30 t/ha. As larvas desse inseto danificam a base das touceiras, causando amarelecimento progressivo e morte dos perfilhos das plantas. Consequentemente, há um decréscimo no diâmetro, comprimento e número de colmos, especialmente durante os períodos de seca (abril a agosto), reduzindo a rebrota, longevidade e a produtividade do canavial. A avaliação do impacto dos estresses abióticos e bióticos nas plantas normalmente é realizada separadamente, sem considerar as interações entre eles. No entanto, no agroecossistema essas interações normalmente são concomitantes e podem impor um estresse maior às plantas de cana-de-açúcar do que quando os estresses atuam de forma isolada. Além disso, o estresse atuante nas plantas pode afetar a fisiologia e o comportamento dos insetos-praga, bem como a quantidade e a qualidade dos danos que eles causam. Assim, o conhecimento das interações entre fatores abióticos e bióticos desempenha um papel fundamental na tomada de decisão e no monitoramento em programas de manejo integrado de pragas (MIP). Portanto, nesse trabalho serão analisadas as respostas fisiológicas de plantas de cana-de-açúcar sob estresse causado pelo ataque do bicudo da cana e pela restrição hídrica.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)