Busca avançada
Ano de início
Entree

Teste de fala filtrada em individuos com perda auditiva neurossensorial em frequencias altas associadas a presenca de zonas mortas na coclea

Processo: 08/53726-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Maria Cecilia Martinelli
Beneficiário:Ione Miwa Higashi
Instituição-sede: Departamento de Fonoaudiologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Audição   Perda auditiva neurossensorial

Resumo

O objetivo desta pesquisa é aplicar um teste de fala filtrada com monossílabos em pacientes com e sem zona morta da cóclea, e verificar qual é o desempenho em comparação ao teste com monossílabos sem filtragem de freqüências com intuito de fornecer subsídios ao audiologista para ajudá-lo no processo de seleção e adaptação da prótese auditiva. Trata-se de um estudo em que serão avaliados 30 indivíduos adultos de 18 a 60 anos, com deficiência auditiva neurossensorial mais acentuada em freqüências altas, de ambos os sexos, sem comprometimento cognitivo e atendidos no Núcleo Integrado de Assistência à Pesquisa e Ensino em Audição (NIAPEA) da Universidade Federal de São Paulo reunidos em dois grupos amostrais para o desenvolvimento da pesquisa. Após a aplicação do teste TEN (NA) (Moore, 2004), os 15 indivíduos portadores de perda neurossensorial de grau leve a moderadamente severo com configuração descendente sugestivo de zonas mortas na cóclea representarão o Grupo I e os 15 indivíduos portadores de perda neurossensorial de grau leve a moderadamente severo com configuração descendente sem indícios de zonas mortas na cóclea representarão o Grupo II. Em cada grupo serão aplicadas duas listas de monossílabos, uma em cada orelha, propostas por Pen & Mangabeira, 1976 e em seguida será realizado o teste de faia filtrada. Trata-se do mesmo material de fala só que modificado, ou seja, os monossílabos foram modificados por um filtro passa-baixo totalizando 24 dB de atenuação nas freqüências acima de 800 Hz com uma atenuação progressiva de 400 a 800 Hz, usado por Pereira et al, 1993. Será realizada a análise do desempenho dos indivíduos de cada grupo nas duas situações de teste e por fim, iremos comparar os dois grupos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)