Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de blendas de poli (b-hidroxibutirato) com polietileno de baixa densidade e caracterização das propriedades reológicas, mecânicas e de biodegradação

Processo: 04/13103-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2005
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2006
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Maria Regina Calil
Beneficiário:Diogo Braggion Martins
Instituição-sede: Unidade Acadêmica Área de Ciências Exatas e Tecnológicas. Universidade São Francisco (USF). Campus Campinas. Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Polímeros (materiais)   Biodegradação   Blendas   Compostagem

Resumo

A cada ano, toneladas de resíduos plásticos são descartadas no meio ambiente. Embora, a reciclagem de plásticos, com o objetivo de diminuir o volume nos aterros, tenha aumentado significativamente, ela não é a única prática econômica para certas aplicações onde os artefatos produzidos possuem pequeno ciclo de vida, tais como as embalagens de alimentos. Para estes tipos de aplicações, os plásticos devem degradar sob condições normais de compostagem [1]. A substituição dos plásticos sintéticos inertes por plásticos biodegradáveis, tal como o poli(b-hidróxibutirato), é atrativa do ponto de vista de um produto final biodegradável; porém, estes materiais ainda apresentam alto custo. Uma maneira de diminuir este custo seria a mistura destes com polímeros de menor custo, tal como o polietileno de baixa densidade (PEBD). Embora o PHB seja um polímero 100% biodegradável, ele apresenta alto custo, é bastante rígido e frágil, com baixa tenacidade e baixa resistência ao impacto e apresenta uma janela de processabilidade bastante estreita [2,3]. Já PEBD é um material de baixo custo, é fácil de processar, apresenta alta tenacidade e alta ductilidade; porém é totalmente inerte a biodegradação. Este projeto tem como objetivo preparar blendas de PHB/PEBD (com teores de até 30%, em massa, de PEBD), com e sem o compatibilizante metacrilato de glicidila (PE-g-GMA), a fim balancear as propriedades mecânicas e de custo destes dois polímeros, porém tentando manter as características de biodegradação. (AU)