Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de interfaces moleculares e sensores baseados em xerogeis de pentoxido de vanadio(v) e compositos derivados.

Processo: 99/12445-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2000
Vigência (Término): 30 de setembro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Henrique Eisi Toma
Beneficiário:Fauze Jacó Anaissi
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:00/06560-8 - Desenvolvimento da química e dispositivos metal-orgânicos supramoleculares, AP.TEM
Assunto(s):Pentóxido de vanádio   Sensores eletroquímicos   Argilas   Supermoléculas   Zeolitas

Resumo

O Laboratório de Química Supramolecular do IQ-USP, vem se dedicando ao desenvolvimento de novas super-moléculas baseadas em porfirinas, ftalocianinas, clusters e complexos poliimínicos, e de suas aplicações na área de sensores, catálise e fototerapia dinâmica. Essas atividades, que contam com o apoio temático da FAPESP (96/1434-7), envolvem várias frentes de pesquisa, focalizando aspectos sintéticos, espectroscópicos ou aplicados. O aproveitamento das espécies supramoleculares em dispositivos, como sensores químicos ou eletroquímicos, depende da possibilidade de se construir interfaces adequadas, capazes de promover sua incorporação superficial e de transduzir suas propriedades em sinais elétricos ou ópticos. Dentre as múltiplas possibilidades existentes, o grupo vem explorando com sucesso a formação de filmes por auto-montagem, ou a inserção/intercalação em matrizes hospedeiras condutoras, como as derivadas do Azul da Prússia e dos óxidos lamelares de vanádio(V). Nos últimos anos, foram desenvolvidas interfaces baseadas em xerogéis de pentóxido de vanádio hidratado (VXG) para incorporação de espécies moleculares e supramoleculares. (AU)