Busca avançada
Ano de início
Entree

A percepção da distância em Berkeley

Processo: 03/02407-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2003
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia
Pesquisador responsável:Franklin Leopoldo e Silva
Beneficiário:Pablo Enrique Abraham Zunino
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Consciência (percepção)   Percepção de distância

Resumo

O presente projeto de pesquisa pretende caracterizar o problema da percepção da distância a partir das concepções de Berkeley sobre a percepção visual publicadas no seu Ensaio sobre uma Nova Teoria da Visão. Nesse texto, Berkeley examina o problema de Molyneux, que supõe um cego de nascença que recupera a visão; a questão é se o cego, que conhecia os objetos pela experiência do tato, conseguiria reconhecer objetos situados à distância por meio da visão nesse primeiro instante em que ainda não tinha feito associações entre aquilo que tocava e o que agora lhe era apresentado nessa nova sensação - visual. A partir dessa suposição, procuraremos mostrar o que Berkeley entende por espaço exterior, analisando suas teses sobre a constituição das relações espaciais: "(...) as idéias de espaço, exterioridade, e coisas situadas à distância não são, falando com rigor, objeto da visão; e não são percebidas pelo olho mais do que pelo ouvido" (Berkeley, An Essay Towards a New Theory of Vision, § 46). (AU)