Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo volumétrico hipocampal e do córtex entorrinal em pacientes com Doença de Alzheimer e pacientes com declínio cognitivo leve

Processo: 06/55156-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Beneficiário:Nathalia Carollina Peruzza Marchiani
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Córtex entorrinal   Doença de Alzheimer   Comprometimento cognitivo leve   Transtornos da memória   Hipocampo   Ressonância magnética

Resumo

A Doença de Alzheimer (DA) caracteriza-se, clinicamente, por um quadro demencial com declínio das funções cognitivas como perda de memória, alterações no comportamento, linguagem e atenção, bem como desorientação em tempo e espaço, em conseqüência da degeneração lenta e progressiva de neurônios colinérgicos do núcleo basal de Meynert, da formação de placas insolúveis de proteína beta-amilóide entre as células nervosas e, dentro delas, de redes neurofibrilares de proteína tau. Tais modificações morfológicas acabam por determinar a morte neuronal, especialmente em áreas como o hipocampo e córtex entorrinal, as quais apresentam considerável atrofia em comparação com indivíduos saudáveis. O Declínio Cognitivo Leve (DCL), por sua vez, apresenta-se como um estado de transição entre a demência característica de DA e a normalidade, entretanto, embora haja também perda de memória subjetiva e objetiva, as atividades diárias são conservadas. O presente projeto tem como objetivo a avaliação da atrofia dessas estruturas do lobo temporal medial, a qual será mensurada em estudo volumétrico a partir de imagens de Ressonância Magnética (RM), em comparação entre DA, DCL e envelhecimento normal. Realizar-se-á, ainda, a correlação clínica da atrofia hipocampal e do córtex entorrinal com o grau de perda cognitiva, nos três referidos grupos em estudo. A análise quantitativa volumétrica utilizar-se-á do programa NIH-Image ® e de imagens de RM ponderadas em T1, enquanto a análise estatística dos dados obtidos fará uso do Teste de Fischer ou Qui-Quadrado e, por fim, as correlações serão feitas por meio do teste de correlação de Pearson ou Spearman. (AU)