Busca avançada
Ano de início
Entree

Cristalização de vidros fosfatos

Processo: 06/00493-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Edgar Dutra Zanotto
Beneficiário:Luciana Ghussn
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Cristalização   Nucleação   Vidro   Fosfatos

Resumo

Vidros fosfatos de ferro com composições variadas apresentam aplicações diversificadas, podendo ser utilizados como, por exemplo, fibras bioabsorvíveis, para aplicações ortopédicas, fibras para reforço de concreto e meio de imobilização de rejeitos radioativos de alto nível. O desenvolvimento de vidros fosfatos de ferro para estas aplicações enfrenta uma série de desafios técnicos. Um deles é a falta de dados fundamentais de engenharia para vidros fosfatos em geral. Sabe-se muito pouco sobre as propriedades desses vidros sendo algumas de grande interesse que incluem: equilíbrios de fase em sistemas de fosfatos, particularmente a superfície liquidus, estrutura atômica de vidros fosfatos de ferro, cinética de nucleação e cristalização, resistência à corrosão e efeitos da radiação. Esse projeto conta com a colaboração de três instituições de pesquisas (UMR, UFSCar e CNEA) que juntas somaram esforços para aumentar a compreensão destes sistemas. O programa experimental na UFSCar enfocará principalmente a cinética de cristalização de vidros à base de fosfato de ferro. Para isso serão realizados estudos referentes à determinação do tipo de cristalização, análise de produtos de cristalização, determinação de taxas críticas de resfriamento e determinação de taxas de nucleação e cristalização de vidros fosfatos de ferro. Além de obter estes dados para vidros conforme recebidos da UMR, a UFSCar também estará fazendo análises semelhantes de vidros irradiados na CNEA. A realização das tarefas acima descritas exige uma quantidade substancial de experimentos de ATD, alem de experimentos de DRX e microscopia óptica, sendo importante ressaltar que a UFSCar conta com a infra-estrutura necessária.