Busca avançada
Ano de início
Entree

Consequências das simetrias de spin e pseudospin sobre as funções de onda nucleares: o caso do potencial coulombiano

Processo: 07/05769-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 17 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 16 de fevereiro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Geral
Pesquisador responsável:Antonio Soares de Castro
Beneficiário:Antonio Soares de Castro
Anfitrião: Pedro Almeida Vieira Alberto
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEG). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Guaratinguetá. Guaratinguetá , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Coimbra (UC), Portugal  
Assunto(s):Spin

Resumo

Pretendemos explorar as soluções analíticas do potencial coulombiano relativístico em 3+1 dimensões, considerando uma mistura arbitrária de acoplamentos escalar e vetorial. O propósito do presente projeto de pesquisa é analisar o efeito da quebra das simetrias de spin e pseudospin sobre as autofunções não-relativísticas e relativísticas com o potencial coulombiano. Embora esta forma funcional para o potencial não seja realística para núcleos sua grande vantagem é que a equação de Dirac é exatamente solúvel para uma mistura arbitrária de acoplamentos escalar e vetorial. Os autovalores e autoespinores serão analisados detalhadamente, devotando-se especial atenção às simetrias SU(2) da hamiltoniana e aos regimes extremos das constantes de acoplamento. Nestas circunstâncias não há ambiente para a produção espontânea de pares férmion-antiférmion. No caso de uma simetria de pseudospin (spin), o potencial coulombiano é capaz de ligar antiférmions (férmions), mas não férmions (antiférmions). Além disto, a quebra da simetria de pseudospin (spin) abre a possibilidade de ligar férmions (antiférmions) com um potencial coulombiano no caso de uma simetria de pseudospin (spin) quase exata, com clara implicações na física nuclear. No caso da simetria de spin esperamos poder contribuir para uma melhor compreensão do espectro de um antinúcleon imerso em núcleos. (AU)