Busca avançada
Ano de início
Entree

Clonagem e expressão funcional de fatores dermonecróticos e hemolíticos do veneno de Loxosceles laeta

Processo: 02/03107-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2002
Vigência (Término): 30 de setembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunoquímica
Pesquisador responsável:Denise Vilarinho Tambourgi
Beneficiário:Matheus de Freitas Fernandes Pedrosa
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biblioteca genômica   Loxosceles laeta   Venenos de aranha   Clonagem   Necrose   Pele   Hemolíticos

Resumo

Dá-se o nome de loxoscelismo, aos sinais e sintomas clínicos induzidos pelo veneno da aranha do gênero Loxosceles. Loxosceles laeta é a principal espécie causadora de loxoscelismo na América do Sul. O loxoscelismo é caracterizado principalmente por um quadro dermonecrótico, febre, mal-estar, podendo esse quadro evoluir para o desenvolvimento sistêmico, com o aparecimento de hemólise intravascular, com posterior comprometimento da função renal, a principal causa de óbitos. Utilizando-se das ferramentas da tecnologia do DNA recombinante, uma biblioteca de cDNA foi construída e parcialmente analisada, com o objetivo de se conhecer o repertório de toxinas contido na glândula da aranha Loxosceles laeta. A partir da estratégia de "Expressed Sequence Tag" (EST) de clones aleatórios da biblioteca de cDNA, identificamos três clones diferentes(H10, H13, H17) que codificam proteínas com similaridade significante ao nível de sequências N-terminal de esfingomielinases P1 e P2 de L. intermédia. O clone H17 foi amplificado e expresso em sistema bacteriano. A toxina expressa foi identificada, purificada e testada quanto à atividade dermonecrótica. Estes resultados foram revelados durante a execução do projeto de mestrado. A proposta deste projeto é dar continuidade ao trabalho durante o doutorado para uma análise mais detalhada da biblioteca construída, seleção de mais clones de interesse, expressão das toxinas recombinantes e análise das atividades biológicas das mesmas. (AU)