Busca avançada
Ano de início
Entree


Parâmetros nutricionais da dieta de duas populações de macacos-prego: Sapajus libidinosus no ecótono cerrado/caatinga e Sapajus nigritus na Mata Atlântica

Texto completo
Autor(es):
Lucas Peternelli Corrêa dos Santos
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Psicologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Patricia Izar Mauro; Arrilton Araújo; Nicolas Gerard Chaline; Briseida Dogo de Resende; Eleonore Zulnara Freire Setz
Orientador: Patricia Izar Mauro
Resumo

A sobrevivência e o sucesso reprodutivo de um indivíduo estão diretamente relacionados à sua capacidade de atender à demanda por nutrientes e energia. Estudos em Ecologia Nutricional, que adotam o Modelo Geométrico para nutrição, evidenciam que, mais do que maximizar a ingestão de energia, os animais procuram regular a ingestão de múltiplos nutrientes de maneira independente, almejando um balanço específico entre esses nutrientes. Neste trabalho, empregamos análises de conteúdo nutricional e o Modelo Geométrico para investigar os parâmetros nutricionais da dieta de duas populações de macacos-prego (Sapajus spp.), em dois biomas distintos: Sapajus libidinosus, numa área de ecótono Cerrado/Caatinga, a Fazenda Boa Vista (FBV), no Estado do Piauí; e Sapajus nigritus, numa área de Mata Atlântica, o Parque Estadual Carlos Botelho (PECB), no Estado de São Paulo. Estudos anteriores sugeriram que a qualidade e a disponibilidade dos alimentos explorados por S. libidinosus no semi-árido são superiores aos dos explorados por S. nigritus na Mata Atlântica. Porém, afirmações sobre a qualidade de dieta dependem de investigações sobre o balanço nutricional obtido pelo organismo e quais as estratégias nutricionais adotadas para atingir esse balanço. Assim, os objetivos desta tese foram (1) analisar as estratégias nutricionais de um grupo de Sapajus libidinosus na FBV e (2) comparar a qualidade nutricional da dieta dessa população com a da população de Sapajus nigritus do PECB. Foram analisadas amostras de 176 itens alimentares. Para estimar o consumo de nutrientes, foram realizados 134 focais contínuos diários em que foram registrados os itens alimentares consumidos pelo indivíduo e a quantidade ingerida. Os macacos da FBV regulam a ingestão de um balanço específico entre energia proteica e energia não proteica (advinda de lipídeos e/ou carboidratos), priorizando a ingestão de energia não proteica quando a disponibilidade desse nutriente nos itens alimentares diminui. Assumindo que o objetivo nutricional de S. nigritus é o mesmo de S. libidinosus, os resultados confirmaram a hipótese de que a qualidade da dieta na FBV é superior à do PECB, área em que os alimentos dos macacos apresentam menores concentrações de energia não proteica. O Modelo Geométrico para nutrição permitiu rever afirmações feitas em estudos anteriores de que na FBV a sazonalidade dos recursos mais consumidos não é um fator limitante para esses animais. Neste estudo, mostramos que há variações sazonais na qualidade nutricional dos alimentos, o que tem um impacto na ingestão de nutrientes pelos macacos da FBV (AU)

Processo FAPESP: 11/11504-4 - Parâmetros nutricionais da dieta de duas populações de macacos-prego: comparação entre Mata Atlântica (Cebus nigritus) e ecótono Cerrado-Caatinga (Cebus libidinosus)
Beneficiário:Lucas Peternelli Corrêa dos Santos
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado