Busca avançada
Ano de início
Entree


Repercussão do uso parenteral prévio de emulsão lipídica de óleo de peixe sob a resposta inflamatória sistêmica e sobrevida em modelo experimental de pancreatite aguda

Texto completo
Autor(es):
Priscila Casarin Garla
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina
Data de defesa:
Membros da banca:
Dan Linetzky Waitzberg
Orientador: Dan Linetzky Waitzberg
Resumo

Introdução: A infusão parenteral de emulsão lipídica (EL) de óleo de peixe (OP), rica em ácidos graxos ômega-3 (AG n-3), está associada à diminuição do perfil de mediadores pró-inflamatórios em estudos experimentais e clínicos. AG n-3 se incorporam em poucas horas em membranas celulares e geralmente são administrados após a agressão inflamatória. A pancreatite aguda (PA) experimental é modelo de inflamação, local e sistêmico, bem estabelecido. Objetivo: O presente estudo avaliou o efeito da infusão parenteral de EL de OP por curto período, antes da indução de PA, sobre a modulação da resposta inflamatória sistêmica e sobrevida. Métodos: Após cateterização do sistema venoso central, ratos isogênicos Lewis receberam infusão parenteral de EL de óleo de peixe ou solução salina durante 48 horas, quando então foram submetidos à pancreatite aguda, pela injeção retrógrada de 0,5 mL de solução de taurocolato de sódio a 3% no duto pancreático. Após indução de PA, nos períodos de 2, 12 e 24 horas, os animais foram sacrificados para coleta de amostras de sangue e de tecidos para dosagem de marcadores inflamatórios e histopatológicos. Paralelamente, 20 animais de cada grupo foram observados até sete dias após indução de PA, para avaliação de sobrevida. Resultados: O tratamento com EL de óleo de peixe foi associado com diminuição de citocinas pró-inflamatórias IL-1beta (p=0,0006) e IL-6 (p=0,05), diminuição de IL-4 (p= 0,0019) e tendência no aumento de anti-inflamatória IL-10 (p= 0,06), após 24 horas de PA; e com aumento da expressão pulmonar e hepática de proteínas de choque térmico HSP 90, 2 e 12 horas após PA, respectivamente. Após infusão de EL de óleo de peixe, não foram encontrados efeitos sobre os níveis de malonaldeído no fígado e na histopatologia do pâncreas, no período de 2 e 12 horas pós pancreatite aguda; e na taxa de sobrevida, em relação aos demais grupos (p > 0,05). Conclusão: Nossos resultados sugerem que a infusão parenteral de EL de OP 48 horas antes da indução de pancreatite aguda experimental parece influenciar favoravelmente a produção de citocinas inflamatórias e HSP90 hepática e pulmonar, sem impactar sobre a histopatologia da lesão pancreática e a taxa de sobrevida (AU)

Processo FAPESP: 12/13691-9 - Repercussão do uso parenteral prévio de ácidos graxos ômega-3 e glutamina isolados e combinados sob a resposta inflamatória sistêmica e mortalidade em modelo experimental de pancreatite aguda
Beneficiário:Priscila Casarin Garla
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado