Busca avançada
Ano de início
Entree


As artes de Vênus e as artes de Minerva na configuração da puella elegíaca de Propércio

Texto completo
Autor(es):
Maria Ozana Lima de Arruda
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Data de defesa:
Membros da banca:
Paulo Martins; Alexandre Pinheiro Hasegawa; João Batista Toledo Prado; Francisco Edi de Oliveira Sousa
Orientador: Paulo Martins
Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo principal investigar a composição da figura da puella nas elegias de Propércio quanto a duas artes, a de Vênus e a de Minerva. Nesse contexto, a arte de Vênus corresponde à conduta do amante elegíaco; a arte de Minerva (a princípio a arte de fiar) corresponde à conduta feminina adequada do ponto de vista social. Assim, discutimos, no primeiro capítulo, como as duas deusas aparecem em Roma e discutimos os primeiros aspectos da relação estabelecida entre as duas na elegia de Propércio. No segundo capítulo, analisamos a deusa Vênus e seus domínios na poesia properciana, bem como a puella como a praticante das artes amorosas de Vênus, junto com o poeta, formando o par elegíaco. No terceiro capítulo, investigamos Minerva na obra de Propércio e mais especificamente a arte da tecelagem exercida pela puella, observando como tal arte participa da configuração da amante elegíaca. As investigações de que esta dissertação é fruto revelam que, de diferentes formas, as duas deusas convocam à elegia de Propércio aspectos sociais e poéticos que contribuem na composição da figura da puella. (AU)

Processo FAPESP: 16/16627-0 - A arte de Vênus e a de Minerva na elegia de Propércio
Beneficiário:Maria Ozana Lima de Arruda
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado