Busca avançada
Ano de início
Entree


Eletrocromismo em filmes finos compósitos

Texto completo
Autor(es):
Ferreira, Fabio Furlan
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo. [2003]. 141 f., gráficos, ilustrações, tabelas.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Física
Data de defesa:
Membros da banca:
Marcia Carvalho de Abreu Fantini; Mônica Alonso Cotta; Antonio Domingues dos Santos; Jair Scarmínio; Manfredo Harri Tabacniks
Orientador: Fantini, Márcia Carvalho de Abreu
Área do conhecimento: Ciências Exatas e da Terra - Física
Indexada em: Banco de Dados Bibliográficos da USP-DEDALUS
Localização: Universidade de São Paulo. Biblioteca do Instituto de Física; IF/TIFUSP; F383e D
Resumo

Neste trabalho calculamos inicialmente as propriedades ópticas de filmes compósitos de Me-NiO e Me-CoO, sendo os metais Me=Au, Ag, Cu, Ni, Pd e Pt, a partir da teoria de meio efetivo e Maxwell Garnett. Este estudo teórico possibilitou avaliar a viabilidade de se obter experimentalmente um material colorido na região do espectro visível, com absorção seletiva numa estreita faixa de comprimentos de onda. Os resultados mostraram que o candidato ideal para tal fim é o compósito a base de Au. A partir deste resultado iniciou-se o crescimento de filmes finos compósitos de Au-NiO e Au-CoO, utilizando diferentes estratégias experimentais: (i) deposição por dc magnetron sputtering reativo, (ii) deposição do filme de NiOx por dc magnetron sputtering reativo e Au pelos métodos de sol-gel e dip coating e (iii) deposição de ambos os filmes, NiOxHy e Au, por sol-gel e dip coating. Os resultados mostraram uma seletividade pequena (~5-10%) nos filmes crescidos pelo método de sputtering, devido ao caráter atomístico desse tipo de técnica, que conduz à formação de pequenos aglomerados de Au (menores que ~3 nm), ao invés de agregados com tamanhos da ordem de algumas dezenas de nanometros, obtidos facilmente pelo método sol-gel. O crescimento na forma de multicamadas proporciona uma melhor seletividade, em torno de 15%. Pós-tratamentos térmicos em filmes compósitos obtidos unicamente por sputtering induzem a aglomeração do Au, mas destroem as propriedades eletrocrômicas. No caso de filmes de Au crescidos por sol-gel, a seletividade espectral, decorrente da presença de Au aumenta, indo de 15% a 20% em filmes depositados sobre a matriz óxida crescida por sputtering e por sol-gel, respectivamente. Mediante processos eletroquímicos, os filmes de NiOxHy crescidos por sol-gel e dip coating apresentaram os melhores resultados de variação de transmitância (70%), devido à maior porosidade e rugosidade desses filmes. (AU)

Processo FAPESP: 98/11521-0 - Eletrocromismo em filmes finos compósitos
Beneficiário:Fabio Furlan Ferreira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado