Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação da rede e do apoio social de cuidadores familiares de pacientes dependentes

Texto completo
Autor(es):
Cintia Hitomi Yamashita
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola de Enfermagem
Data de defesa:
Membros da banca:
Maria Amelia de Campos Oliveira; Marcia Regina Martins Alvarenga; Fernanda Amendola Marques
Orientador: Maria Amelia de Campos Oliveira
Resumo

Introdução: define-se rede social como o grupo com quem a pessoa mantém algum vínculo social; já o apoio social refere-se ao grau de satisfação do indivíduo com suas relações, podendo ser agrupado em cinco dimensões: material, afetiva, emocional, de informação e interação positiva. Cuidar de um familiar dependente pode ocasionar várias mudanças na vida do cuidador, o que o leva a depender ainda mais do apoio de sua rede social. Objetivo: avaliar a rede e o apoio social de cuidadores familiares de pacientes dependentes atendidos por um Serviço de Assistência Domiciliária. Método: estudo descritivo, transversal, realizado em um Serviço de Assistência Domiciliária localizado na zona sul do município de São Paulo. A amostra foi constituída por 110 cuidadores familiares que realizavam a atividade há mais de três meses e que não recebiam remuneração pelo cuidado prestado. As entrevistas foram realizadas no período de março a novembro de 2011 e foram utilizados os seguintes instrumentos: formulário de caracterização sociodemográfica, Social Network Index, Medical Outcomes Study, Índice de Barthel e Genograma. A análise descritiva foi realizada através de cálculo de medida de tendência central e de dispersão e cálculo de frequências. Foi realizado teste U de Mann-Whitney, Kruskal-Wallis e correlação de Spearman. Foi adotado nível de significância de 5%. Todos os procedimentos éticos foram seguidos. Resultados: a maior parte dos pacientes era do sexo feminino, com idade média de 67 anos e totalmente dependente para atividades da vida diária. Os cuidadores eram, em sua maioria, do sexo feminino, com idade média de 52 anos, casadas e eram filhas do paciente. A rede social era composta principalmente pelos familiares, com média de quatro pessoas. O escore médio de apoio social total foi de 77,5. Cuidadores que não sabiam ler e que nunca haviam estudado apresentaram diferença estatisticamente significativa entre as médias na dimensão material, emocional, de interação positiva e de informação. Verificou-se diferença entre as médias na dimensão afetiva para a variável presença de dor; na dimensão interação positiva também se observou diferença entre o escore médio na variável presença de companheiro e a presença de sobrecarga. A dimensão material apresentou correlação estatisticamente significativa com a variável idade e o número de familiares e amigos apresentou correlação com todas as dimensões de apoio social. Conclusão: a avaliação da rede e do apoio social de cuidadores familiares pode auxiliar os profissionais de saúde no planejamento da assistência e contribuir para amenizar o impacto do cuidado ao familiar que exerce essa função. (AU)

Processo FAPESP: 11/04244-6 - Avaliação da rede e do apoio social de cuidadores de pacientes dependentes
Beneficiário:Cintia Hitomi Yamashita
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado