Busca avançada
Ano de início
Entree


Alterações morfológicas, apoptose e expressão de metaloproteinases no tecido laminar de equinos submetidos à obstrução intestinal experimental : efeitos da hidrocortisona

Texto completo
Autor(es):
Luciane Maria Laskoski
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Jaboticabal. 58 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias.
Data de defesa:
Membros da banca:
José Corrêa de Lacerda Neto; Rafael Resende Faleiros
Orientador: Carlos Augusto Araújo Valadão
Resumo

A laminite está associada a ativação inflamatória sistêmica, a qual ocorre em diversas afecções, principalmente as gastrointestinais. Sua patogenia este relacionada a ativação de metaloproteinases e degradação do colágeno e/ou hemidesmossomos. 0 objetivo deste estudo foi analisar alterações morfológicas, apoptose, metaloproteinases (MMP) 2 e 9 e infiltração leucocitária, pela pesquisa da lipocalina liberada por neutrófilos (NGAL), no tecido laminar de equinos submetidos a obstrução intestinal experimental. Os animais foram distribuídos nos grupos: controle (Gc), instrumentado (Gi), com procedimento de enterotomia sem obstrução; obstruído tratado com hidrocortisona (Gt) e obstruído não tratado (Gnt). 0 tecido laminar foi analisado pelas técnicas de microscopia em luz, imunohistoquímica e zimografia. Os animals dos grupos experimentais (Gi, Gt e Gnt) demonstraram alterações morfológicas, MMPs e substância formada pela M M P-9 e NGAL superiores aos resultados do Cc. A presença de apoptose não foi evidenciada pelo procedimento cirúrgico. 0 Gc não foi diferente quanto as alterações morfológicas quando comparado ao Gi, e também não diferiu do Gt em relação e MMP-9, principalmente associada a neutrófilos. Com estes resultados, conclui-se que: o modelo experimental pode causar alterações morfológicas associadas a laminite; a apoptose não participa da fase inicial de alterações laminares no córium laminar; a hidrocortisona pode ser utilizada para coibir os efeitos deletérios da ativação inflamatória associada a diversas doenças, sem comprometer o córium laminar. (AU)

Processo FAPESP: 06/05271-9 - Histopatologia do corium laminar de equinos submetidos a isquemia/reperfusão intestinal experimental em cavalos
Beneficiário:Luciane Maria Laskoski
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado