Busca avançada
Ano de início
Entree


Fratura precoce da porcelana em restaurações com infra-estrutura de zircônia : influência de gradientes térmicos no desenvolvimento e magnitude de tensões residuais e transitórias

Texto completo
Autor(es):
Paula Benetti
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São José dos Campos. 166 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Odontologia (Campus de São José dos Campos).
Data de defesa:
Membros da banca:
Alexandre Luiz Souto Borges; Banca : Rubens Nisie Tango; Banca : Liliana Gressler May; Banca : Mario Alexandre Coelho Sinhoreti
Orientador: Alvaro Della Bona; Tarcísio José Arruda Junior; John Robert Kelly
Resumo

Esse estudo avaliou o desenvolvimento de tensões dentro da porcelana de restaurações metalo-cerâmicas (MC) e de zircônia-porcelana (ZC) como resultado de diferentes taxas de resfriamento a partir de temperaturas acima da transição vítrea (Tg). Restaurações unitárias (coroas) foram fabricadas com 1 ou 2 mm de espessura de porcelana. Termopares foram posicionados nas superfícies de cimentação (T1) e oclusal (T4) e inseridos na interface (T2) e dentro da porcelana (T3). Para o resfriamento rápido, o forno foi aberto imediatamente após o tempo de sinterização e desligado. O resfriamento lento foi obtido pela abertura do forno quando a 50°C abaixo da Tg. Modelos axi-simétricos foram construídos para simulação de tensões térmicas tempo-dependentes usando análise de elementos finitos (AEF). Equações de temperatura em função do tempo obtidas por termopares foram inseridas no modelo como condições das margens. A mudança do coeficiente de expansão térmica, densidade, módulo de cisalhamento, capacidade térmica e da Tg de acordo com a taxa de resfriamento foi considerada para simulação do comportamento da porcelana em temperaturas acima da Tg (visco-elástico). O comportamento dos materiais de infra-estrutura e da porcelana abaixo da Tg foi considerado elástico. A taxa de resfriamento na faixa de temperatura próxima a Tg foi 20°C/min e 900°C/min para resfriamento lento e rápido. Durante o resfriamento lento, os diferentes termopares mostraram temperaturas similares em ambas as coroas. Gradientes de temperatura foram observados no resfriamento rápido da coroa ZC (T1-T4 = 100°C) e, em menor magnitude, para a MC (T1-T4 = 30°C). Os resultados de AEF mostraram diferenças de tensão... (AU)

Processo FAPESP: 08/58775-0 - Fratura precoce da porcelana em restaurações com infraestrutura de zircônia: influência de gradientes térmicos no desenvolvimento e magnitude de tensões residuais e transitórias
Beneficiário:Paula Benetti
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado