Busca avançada
Ano de início
Entree

Tiago Falótico

CV Lattes ResearcherID ORCID Google Scholar Citations


Universidade de São Paulo (USP). Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

Tiago Falótico é biólogo e primatólogo, formado em Ciência Biológicas pela Universidade de São Paulo, mestre e doutor em Psicologia Experimental (Comportamento Animal) pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. É Jovem Pesquisador (FAPESP) na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, liderando o projeto de pesquisa "Culturas em macacos-prego". Participou como pesquisador posdoc no projeto "Primate Archaeology" na University of Oxford. Fundou e atua na associação Neotropical Primates Research Group (Neoprego), com o objetivo de manter estudos de longo prazo sobre primatas neotropicais e disseminar os resultados das pesquisas para a população, principalmente para as pessoas que vivem nos locais das pesquisas. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 17/09/2022
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Ramificações ancestrais dos macacos-prego


Publicado em 21 de agosto de 2012 - Pesquisa FAPESP. A inteligência dos macacos-prego fica clara nos vídeos feitos pelo pesquisador Tiago Falótico, do Departamento de Psicologia Experimental (http://www.IP.USP.br). Criando e manipulando ferramentas que os ajudam a quebrar cascas, cutucar lagartos e aranhas -- e até a paquerar! -- eles mostram como tradições culturais podem evoluir e ser criadas entre animais. Sua história evolutiva, que há pouco começou a ser desvendada, levou à reclassificação taxonômica desses macacos em um novo gênero, Sapajus.

Comportamento de macacos-prego pode ser identificado por marcas deixadas em suas ferramentas


Publicado em 7 de fevereiro de 2021 - Agência FAPESP. Ao estudar macacos-prego do Parque Nacional Serra da Capivara, no Piauí, cientistas observam que ferramentas de pedra são usadas com três finalidades: cavar, quebrar sementes e frutos e bater ‘pedra contra pedra’. Animais podem servir de modelo para desvendar fatores favoreceram o uso de ferramentas pelos humanos. Um grupo formado pelo primatólogo Tiago Falótico, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), arqueólogos do Institut Català de Paleoecologia Humana i Evolució Social (Espanha) e da University College London (Reino Unido), e um antropólogo do Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology (Alemanha), publicou uma análise comparativa entre ferramentas de pedra utilizadas pelos macacos-prego do Parque Nacional Serra da Capivara (PI). Trata-se do primeiro estudo integrado das ferramentas percussivas usadas pelo macaco-prego selvagem no Brasil.

Patente(s) depositada(s)

FORMULAÇÃO ANTI-CARRAPATO, MÉTODO PARA REPELIR OU ELIMINAR CARRAPATOS E USO DE ÁCIDO FÓRMICO OU FORMULAÇÕES QUE O CONTÉM PI0500987-1 - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Universidade de São Paulo (USP). Briseida Dôgo de Resende; Eduardo Benedicto Ottoni; Marcelo Bahia Labruna; Michele Pereira Verderane; Patrícia Izar; Tiago Falótico - 24 de março de 2005

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: