Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Quantificação da segregação de MgO em pós nanométricos de SnO2 preparados por método químico

Texto completo
Autor(es):
D. Gouvêa ; R. H. R. Castro ; G. J. Pereira
Número total de Autores: 3
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Cerâmica; v. 55, n. 336, p. 393-399, Dez. 2009.
Resumo

Um dos maiores desafios na síntese de nanopartículas é a instabilidade da estrutura relativa ao aumento de energia advindo da grande área de superfície específica desta classe de materiais. O conhecimento dos mecanismos pelos quais a estabilidade pode ser alcançada é de fundamental importância para o controle de seu crescimento e para potenciais aplicações. Fenômenos de segregação superficial em sistemas bi-componentes envolvem diminuição de energia do sistema devido ao excesso de superfície - conhecido como fenômeno de tensoatividade. Apesar de muito bem conhecidos em tecnologias de emulsões e em fenômenos que envolvem molhabilidade, o uso destes conceitos para estabilização da superfície sólido-vapor e controle de nanopartículas é menos expressivo. Embora a segregação seja conhecida para vários sistemas de óxidos nanoparticulados, sua quantificação visando o controle é limitada pela dificuldade de obtenção de resultados confiáveis. Neste trabalho foi realizada a quantificação da segregação de MgO na superfície de nanopartículas de SnO2 através da análise química dos pós antes e após lavagem em meio ácido para lixiviação do MgO superficial. Foi demonstrado que a solubilidade do MgO no bulk do SnO2 é preferencial em concentrações inferiores a 5% em mol de MgO, existindo, no entanto, uma distribuição do MgO ao longo da superfície e do bulk, gerando um efeito tenso-ativo e restringindo o crescimento das partículas de SnO2. Para concentrações maiores que 5% em mol, a maior parte do MgO foi detectada na superfície das nanopartículas de SnO2, sendo o controle tenso-ativo mais expressivo. Apesar dos resultados serem restritos para o sistema SnO2-MgO, esta técnica pode ser extrapolada para o controle de quaisquer sistemas onde o elemento segregado é solúvel em condições específicas. (AU)

Processo FAPESP: 05/55335-0 - Sinterização de materiais cristalinos
Beneficiário:Ricardo Hauch Ribeiro de Castro
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo FAPESP: 03/12721-2 - Desenvolvimento do processo nacional para a fabricação de porcelana de ossos - bone China
Beneficiário:Douglas Gouvêa
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Regular
Processo FAPESP: 05/53241-9 - Estudo de fenômenos intergranulares em materiais cerâmicos
Beneficiário:Reginaldo Muccillo
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Temático