Busca avançada
Ano de início
Entree

Correlação da análise com elementos finitos, fotoelasticidade e extensometria para avaliar pilares protéticos retos e angulados sobre próteses de três elementos

Resumo

A proposta deste estudo comparativo será avaliar, pela interpretação dos elementos finitos, fotoelasticidade e da extensometria, a distribuição das tensões e das microdeformações ao redor de implantes de hexagono externo em diferentes situações de inclinação. Serão utilizados dois blocos de poliuretano: em um dos blocos serão fixados três implantes perpendicular à superfície e no segundo bloco os implantes serão fixados com angulação de 17º. Serão parafusados com torque de 20Ncm pilares protéticos minicônicos convencionais, sendo que no segundo bloco srão utilizados os pilares angulados, para a correção da angulação. Coifas plásticas serão utilizadas para o enceramento e fundição em NiCr e em monobloco das supraestruturas metálicas dos três implantes (n=20). Modelos de desenho tri dimensionais dos dois blocos de poliuretano idênticos, dos implantes e dos pilares protéticos nas duas diferentes inclinações e da supraestrutura serão modelados. Todos os constituintes serão considerados ideais e exportados em malhas para que sejam carregados com cargas de 30kgf em pontos axiais e não axiais através de software de analise de elementos finitos. Dois blocos de resina fotoelástica serão obtidos para a interpretação das franjas isocromáticas nestes modelos, após a aplicação das cargas axiais serão registradas com uma camera digital, visualizadas em um programa de computador e comparadas qualitativamente. Para a interpretação das microdeformações, quatro extensômetros serão colados na superfície do bloco de poliuretano tangenciando cada implante, sendo dois para o implante central. Será utilizado um dispositivo para a aplicação de cargas verticais estáticas de 30 kg com intervalos de 10 segundos sobre cada um dos três parafusos de retenção da prótese. Os dados obtidos pelos extensômetros, sob três repetições, serão submetidos à análise estatística ANOVA e Tukey (5%). (AU)