Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo metaloproteômico de biomarcadores de exposição ao mercúrio em amostras de leite materno da região amazônica - Brasil

Processo: 18/18693-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Felipe André dos Santos
Beneficiário:Felipe André dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Engenharia. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Tupã. Tupã , SP, Brasil
Pesq. associados: Jiri Adamec ; Marília Afonso Rabelo Buzalaf ; Pedro de Magalhães Padilha
Assunto(s):Metalômica  Mercúrio  Leite materno  Métodos bioanalíticos  Espectrometria de absorção atômica em forno de grafite 

Resumo

O leite materno é a principal fonte disponível de nutrientes para os lactentes e a dieta da mãe pode influenciar de forma significativa na sua composição. Estudos têm indicado altas concentrações de mercúrio em leite materno de mães que se alimentam de grandes quantidades de peixes contaminados. As concentrações de mercúrio no leite materno são aproximadamente um terço da concentração de mercúrio no sangue da mãe. Nas últimas décadas a comunidade científica tem estudado intensamente os altos teores de mercúrio encontrados na população humana na região da Amazônia brasileira, procurando-se assim esclarecer os possíveis mecanismos de toxicidade das espécies mercuriais no leite materno. A fração biodisponível das espécies mercuriais no leite materno pode ser dependente da forma como estão ligadas às proteínas. Contudo, pesquisas sobre o esclarecimento dos mecanismos de toxicidade do mercúrio em humanos dessa região em nível celular, de fundamental importância socioambiental, ainda não foram tão explorados. Estudos relacionados a possíveis biomarcadores de proteínas ligadas ao mercúrio poderão indicar previamente uma contaminação, evitando-se assim, possíveis riscos à saúde humana exposta a esse elemento. Devido ao exposto, a metalômica, nova área científica, apresenta como proposta inovadora e inédita a elucidação de espécies mercuriais complexadas e transportadas por proteínas e/ou enzimas, as quais poderão ser utilizadas como possíveis biomarcadores de toxicidade do mercúrio nos seres humanos. Assim, este trabalho tem como objetivo: otimizar procedimentos de eletroforese bidimensional para a separação e identificação de metaloproteínas responsáveis pelo transporte de mercúrio em amostras de leite materno coletados na região Amazônica; determinar as proteínas nas quais estão ligadas com mercúrio por GFAAS ou CVAFS; otimizar metodologias para especiação de mercúrio nas amostras de leite materno; caracterização das metaloproteínas transportadoras de mercúrio por ESI-MS/MS; e finalmente a análise de bioinformática procurando-se possível correlação da incorporação do mercúrio na estrutura dessas proteínas em nível fisiológico. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GOMES, VINICIUS M.; DOS SANTOS, ADEMIR; ZARA, LUIZ F.; RAMOS, DAYANA D.; FORTI, JULIANE C.; RAMOS, DIOVANY D.; SANTOS, FELIPE A. Study on Mercury Methylation in the Amazonian Rivers in Flooded Areas for Hydroelectric Use. WATER AIR AND SOIL POLLUTION, v. 230, n. 9 SEP 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.