Busca avançada
Ano de início
Entree

Doença renal crônica em cães: identificação da podocitúria e avaliação de componentes do sistema renina-angiotensina-aldosterona

Resumo

A função glomerular normal depende da integridade, diferenciação e adesão dos podócitos à membrana basal glomerular, ambos componentes da barreira de filtração glomerular (BFG). O desprendimento e a perda dos podócitos pela urina (podocitúria) ocorre naturalmente, mas pode aumentar em caso de doença, sendo acompanhada pela proteinúria. Na doença renal crônica (DRC), ocorre a degeneração irreversível de néfrons e, nos glomérulos remanescentes, os podócitos estão sujeitos ao estresse mecânico e oxidativo, em parte, pela ativação do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA). Contudo, pouco se sabe sobre a podocitúria e sua relação com o SRAA nos cães com DRC de ocorrência natural. O objetivo deste projeto é identificar a podocitúria, por meio da expressão urinária do RNA mensageiro (RNAm) relacionado aos podócitos, ou seja, RNAm para nefrina e podocina, em cães saudáveis e com DRC, procurando caracterizar a podocitúria fisiológica e a relacionada à doença, em seus quatro estádios. A atividade plasmática da renina (APR) e a concentração plasmática da aldosterona ([aldo]p) serão determinadas nos mesmos cães, a fim de avaliar a atividade do SRAA e um possível efeito deste sistema sobre a podocitúria. A identificação da podocitúria pode ser um parâmetro importante para auxiliar no diagnóstico e na diferenciação entre os estádios da DRC em cães. Além disso, o papel do SRAA sobre a podocitúria e a própria DRC poderá ser explorado pela APR e a [aldo]p. (AU)