Busca avançada
Ano de início
Entree

Ciência aplicada à gestão do uso público e fronteiras do conhecimento de Áreas Marinhas Protegidas: da experiência dos visitantes à biodiversidade de recifes mesofóticos subtropicais

Resumo

As áreas marinhas protegidas (AMPs) são conhecidas como um importante instrumento para a sustentabilidade à longo prazo, pois ajudam a garantir a provisão de serviços ecossistêmicos críticos para a prosperidade e o bem-estar humano. Além da conservação da biodiversidade, as AMPs também podem prover serviços relacionados à cultura, turismo, pesquisa, educação entre outros. No entanto, uma das principais barreiras à efetividade das AMPs é a limitação de conhecimento aplicado à tomada de decisão. Nesse sentido, o projeto visa preencher lacunas críticas de conhecimento para duas AMPs de São Paulo, o Parque Estadual Marinho de Laje de Santos e a Ilha da Queimada Grande (Área de Proteção Ambiental Marinha do Litoral Centro). Pela primeira vez, este trabalho avaliará a dimensão humana do turismo de mergulho e caracterizará os recifes mesofóticos dessas duas AMPs. A primeira pesquisa busca investigar as relações entre as características demográficas dos visitantes, aspectos de sua experiência (preferências, motivações, satisfação e percepções) e a gestão das AMPs. O estudo será realizado por meio de questionários semiestruturados aplicados à mergulhadores. A iniciativa pretende construir conhecimento sobre a influência da gestão na experiência dos visitantes, além de fornecer informações para o planejamento do mergulho recreativo em AMPs com diferentes contextos e regimes de gestão. A biodiversidade dos recifes mesofóticos será caracterizada usando técnicas de estéreo filmagem remota com isca (BRUV) e câmeras de lançamento (DropCam). A estrutura das assembleias de peixes recifais e organismos bentônicos serão avaliadas com o objetivo de revelar aos gestores e à sociedade importantes atributos naturais ainda pouco conhecidos nessas AMPs e em águas subtropicais. Neste contexto, o presente projeto produzirá dados cruciais para a gestão adaptativa dessas AMPs. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Grau de proteção de áreas marinhas influencia satisfação de mergulhadores 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (4 total):
Mais itensMenos itens
Estadão.com: Algoritmo computacional associado a eletroencefalografia é eficaz no diagnóstico de Alzheimer (04/Fev/2021)
Plantão News (MT): Grau de proteção de áreas marinhas influencia satisfação de mergulhadores (07/Fev/2021)
Terra: Algoritmo computacional associado a eletroencefalografia é eficaz no diagnóstico de Alzheimer (04/Fev/2021)
Saense: Grau de proteção de áreas marinhas influencia satisfação de mergulhadores (02/Fev/2021)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARCONI, MARINA; GIGLIO, VINICIUS J.; PEREIRA FILHO, GUILHERME H.; MOTTA, FABIO S. Does quality of scuba diving experience vary according to the context and management regime of marine protected areas?. OCEAN & COASTAL MANAGEMENT, v. 194, AUG 15 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.