Busca avançada
Ano de início
Entree

Funcionalizações superficiais avançadas visando a resistência à corrosão e ao desgaste e a diferenciação celular na liga Ti6Al4V ELI para fabricação de próteses customizadas de mandíbula por manufatura aditiva

Processo: 19/15441-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2020 - 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Processos de Fabricação
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Cecilia Amelia de Carvalho Zavaglia
Beneficiário:Cecilia Amelia de Carvalho Zavaglia
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:André Luiz Jardini Munhoz ; Anita Gaia Mazzocco ; Éder Sócrates Najar Lopes ; Guilherme Arthur Longhitano ; Luiz Henrique Martinez Antunes ; Miloslav Beres ; Rubens Maciel Filho
Assunto(s):Articulação temporomandibular  Funcionalização  Bioimpressão tridimensional  Impressão tridimensional 

Resumo

A articulação temporomandibular (ATM) é uma das articulações mais complexas e utilizadas no corpo humano, sendo envolvida em atividades essenciais, como mastigação, oralidade, respiração e na realização de expressões faciais. Quando ocorrem disfunções não tratáveis via métodos simples, a utilização de um implante faz-se necessária. Atualmente não há fabricantes de próteses de ATM no Brasil. A manufatura aditiva é capaz de fabricar implantes com geometrias complexas e personalizadas ao paciente a partir de imagens médicas. Além da geometria, a superfície do implante é responsável pela interface com o corpo humano. Para atender demandas funcionais e aumentar a estabilidade de implante metálicos, diversos acabamentos de superfícies podem ser adotados. O objetivo desses acabamentos é modificar a superfície de maneira a melhorar a atividade biológica, acelerando o processo de osteointegração, e, por consequência, a recuperação do paciente. A pesquisa envolvida neste projeto propiciará o desenvolvimento de uma prótese de mandíbula com propriedades inéditas na área de regeneração de tecidos. Uma prótese em Ti6Al4V ELI obtida por análise de elementos finitos será produzida por manufatura aditiva. Sua superfície será funcionalizada por meio dos processos de anodização, anodização assistida por plasma e bioimpressão 3D. Serão realizadas caracterizações microestruturais, mecânicas, físico-químicas, morfológicas, eletroquímicas, tribológicas e biológicas, envolvendo o emprego de células-tronco mesenquimais, para avaliação do emprego da prótese como implante. Desta maneira, uma prótese customizada e com propriedades biológicas excelentes, resistência a corrosão e ao desgaste é ambicionada. Ademais, esta pesquisa fomentará a cooperação entre a UFRGS e a UNICAMP, buscando o desenvolvimento da pesquisa brasileira. (AU)