Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um teste rápido para trombofilia

Processo: 19/23088-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2020 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Debora Colombi
Beneficiário:Debora Colombi
Empresa:Genotyping Laboratório de Biotecnologia Ltda (Genotyping)
CNAE: Testes e análises técnicas
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Município: Botucatu
Pesq. associados:Alexandre Hideaki Takara ; Lucas Guerchi Belo
Assunto(s):Biologia molecular  Biblioteca gênica  Análise de sequência de DNA  Polimorfismo de um único nucleotídeo  Mutação  Trombofilia 

Resumo

A trombofilia é uma doença que causa alteração na coagulação sanguínea, com consequente aumento do risco de obstrução dos vasos sanguíneos. A trombofilia pode ocorrer por mutações ou deficiências na produção dos fatores de coagulação e pode ser hereditária ou adquirida. As trombofilias hereditárias constituem um grupo heterogêneo de alterações na coagulação sanguínea, que aumentam a predisposição ao desenvolvimento de fenômenos tromboembólicos e manifestam-se, em geral, na presença de outros fatores de risco. Através do exame genético é possível saber se a pessoa apresenta predisposição genética (hereditária) para trombose sendo possível que o médico tome medidas preventivas. As mutações mais comuns são as seguintes: Mutação Fator V Leiden (R506Q), Protrombina (G20210A) e MTHFR (677C>T e 1298A>C). O uso de anticoncepcionais orais está associado a um aumento de aproximadamente 4 vezes no risco de trombose; em combinação com um fator de risco hereditário o risco se eleva para 34 vezes em heterozigotos e mais de 100 vezes em homozigotos. Este projeto tem como objetivo desenvolver um teste que tenha um custo mais barato que o Sequenciamento Sanger, atual técnica utilizada no laboratório para este teste, e que seja mais rápido e fácil, não exigindo dessa maneira pessoal muito capacitado para a sua realização.Para tanto este projeto visa a padronização de duas tecnologias diferentes: 1) reação de PCR isotérmica (amplificação do DNA) sem a necessidade da extração do DNA e com o resultado por visualização colorimétrica, ou seja, iremos associar a utilização de PCR de amostras brutas com a técnica de G-quadruplex e 2) TETRA-ARMS-PCR e depois sua comparação com a tecnologia atual. Ao final do projeto a Genotyping terá adquirido o know how para desenvolver outras teses presentes no roll da ANS com esta tecnologia e poder ofertar para os demais laboratórios como produto, ao invés de continuar apenas oferecendo serviço. (AU)