Busca avançada
Ano de início
Entree

Anomalias genéticas e epigenéticas no tumor embrionário hepatoblastoma

Processo: 11/24007-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Carla Rosenberg
Beneficiário:Tatiane Cristina Rodrigues
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/00898-1 - Desequilíbrios genômicos submicroscópicos em quadros clínicos específicos de anomalias congênitas e deficiência mental, AP.TEM
Assunto(s):Anomalias   Metilação de DNA   Exoma   Neoplasias   Hepatoblastoma

Resumo

Durante o desenvolvimento embrionário, uma sinalização anômala pode resultar em alteração ou impedimento da diferenciação e maturação celular. Tais falhas moleculares durante a morfogênese podem ser pontos de iniciação dos tumores embrionários, definidos como neoplasias originárias de células primordiais que sofreram mutações genéticas. O Hepatoblastoma (HB) é a neoplasia hepática mais frequente em crianças e adolescentes, consistindo em um tumor embrionário sólido que apresenta, na maioria dos casos, elevado grau de mortalidade e rápida progressão. Os Hepatoblastomas apresentam morfologia bastante heterogênea, que recapitula as diversas fases da diferenciação do fígado. Dados moleculares referentes ao desenvolvimento de HBs ainda são escassos. Neste trabalho avaliaremos três aspectos de fundamental relevância para a correlação genótipo/fenótipo em câncer: (1) alterações de ganhos e perdas de segmentos genômicos (Somatic Copy Number Alterations - SCNA), que serão identificadas por hibridação comparativa de genomas em microarrays (array-CGH) em plataforma 180K; (2) análise de mutações gênicas em regiões codificadoras do genoma por sequenciamento de exoma (exome next-generation sequencing); e (3) alterações no padrão de metilação de sequências de DNA distribuídas por todo o genoma (genome wide methylation analysis), detectadas pelo uso de BeadArrays 450K Illumina. Essas análises serão realizadas em amostras pareadas de hepatoblastomas e tecido hepático normal (borda de tumor), visando inicialmente identificação de mutações somáticas que tenham propiciado a carcinogênese. Nossa hipótese é que a identificação de vias gênicas implicadas no hepatoblastoma pode contribuir para uma melhor compreensão da ruptura da diferenciação normal do fígado e subsequente desenvolvimento do processo carcinogênico. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.