Busca avançada
Ano de início
Entree

Biocraft-sardrones: o dispenser voador

Processo: 20/00840-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial - Aerodinâmica
Pesquisador responsável:Luis Gustavo Silva Scarpari
Beneficiário:Luis Gustavo Silva Scarpari
Empresa:Sardrones Aplicações e Serviços Agrícolas - Eireli
CNAE: Atividades de apoio à agricultura
Município: Ribeirão Preto
Pesquisadores principais:
José Ricardo Silva Scarpari
Pesq. associados:Elitamara Morsoletto ; Igor do Nascimento Drago ; Roberto Gil Annes da Silva
Assunto(s):Agricultura  Controle de pragas  Controle biológico  Agentes de controle biológico  Cotesia flavipes  Cana-de-açúcar  Veículos aéreos não tripulados 

Resumo

Projeto de desenvolvimento, construção, testes e certificação de um Dispenser Voador para a distribuição aérea de Agentes Biológicos para controle de pragas na agricultura, especialmente a Cotesia, Trichogramma e Telenomus. Ao contrário das iniciativas de utilização de drones com dispenseres adaptados para essa tarefa, o projeto BIOCRAFT-SARDRONES inova ao construir uma aeronave não-tripulada na própria estrutura do dispenser de distribuição de controle biológico, otimizando o peso, a forma e personalizando a operação. O projeto BIOCRAFT-SARDRONES já nasce dedicado para uma tarefa específica, inovando o modelo de distribuição aérea de controles biológicos para agricultura. Esse projeto é uma continuidade de uma iniciativa de construção de um dispenser de distribuição de controle biológico, já desenvolvido e operado pela Sardrones e com grande aceitação do mercado. Esse projeto torna-se especialmente relevante, pois no Brasil, grandes áreas são destinadas ao cultivo da cana-de-açúcar, sendo investidos vultuosos volumes de recursos em toda cadeia produtiva, seja na tecnologia e no manejo das lavouras, seja nos processos industriais. Dentre essas ações, estão incluídos o controle biológico da praga da cana-de-açúcar, conhecida como broca da cana-de-açúcar, o que resulta em altos custos na produção final da cana. Este controle biológico é realizado através de vespas endoparasitóides conhecida como Cotesia flavipes. Sua produção em laboratório permite a utilização massiva desse controle no campo. Em geral, a Cotesia é liberada manualmente, diretamente nos canaviais, em uma dosagem de 4 a 8 copos por hectare. Esse método é utilizado a há mais de 40 anos, porém é pouco eficiente, pois não pode ser aplicado mecanicamente (tratores e implementos agrícolas) devido às peculiaridades da cana-de-açúcar (altura das plantas e densidade dessa cultura). Além disso, esse método apresenta baixo rendimento, pois o período diário de aplicação é restrito a poucas horas no início da manhã, pois os agentes biológicos são muito suscetíveis a temperatura. Ademais, esse método de aplicação traz grandes riscos ao trabalhador, como as ameaças típicas dos canaviais (animais peçonhentos), bem como, a exposição à umidade e temperaturas elevadas, causando grande desgaste físico aos trabalhadores. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)