Busca avançada
Ano de início
Entree

Escore de risco poligênico para fibrilação atrial: validação na população brasileira, associação com prognóstico na insuficiência cardíaca e associação com progressão para a forma cardíaca da Doença de Chagas

Processo: 22/07250-1
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2024 - 28 de fevereiro de 2026
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Alexandre da Costa Pereira
Beneficiário:Alexandre da Costa Pereira
Instituição Sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiologia  Fatores de risco  Fibrilação atrial  Genética  Doença de Chagas 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Escore de Risco Poligênico | fator de risco | genética | Cardiologia

Resumo

Fibrilação atrial (FA) é a taquiarritmia sustentada mais comum em adultos, cujo risco é determinado por fatores ambientais e genéticos. Os estudos de associação genômica ampla (GWAS) demonstraram que uma parte significativa do risco de manifestar essa arritmia é determinado pelo somatório de grande número de variantes genéticas comuns. Escores de risco poligênicos (ERP) foram desenvolvidos a partir dos resultados dos GWAS para predizer o risco individual de desenvolver FA. Meta-análise de Roselli et al concluída em 2021 incluiu um total de 181.446 casos de FA e 1.468.899 controles, identificando 403 SNPs independentemente associados à FA. Essa meta-análise desenvolveu também um ERP para predição do risco de FA (ERP - FA). No entanto, a aplicabilidade do ERP - FA em populações com ancestralidade diferente da população de derivação do escore necessita de validação. Objetivos. Validar o uso do ERP - FA para predição do risco individual de FA em uma amostra representativa da população brasileira. Ainda, temos como objetivos secundários (i) avaliar a correlação entre o ERP - FA e prognóstico em uma amostra de pacientes com insuficiência cardíaca (IC) de fração de ejeção reduzida; e (ii) avaliar a associação do ERP - FA com manifestações eletrocardiográficas e laboratoriais em uma amostra de indivíduos com doença de Chagas. Métodos. O projeto é composto por três estudos que utilizam o ERP - FA desenvolvido na metanálise de Roselli (2021). As análises serão conduzidas de maneira independente nos bancos de dados dos projetos Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto (ELSA-Brasil), Genetic and ElectroNic medIcal records to predict oUtcomeS in Heart Failure patients (GENIUS-HF) e São Paulo - Minas Gerais Tropical Medicine Research Center (SaMi-Trop). O Estudo 1 irá realizar o cálculo do ERP - FA na amostra de adultos brasileiros genotipados na coorte ELSA - BRASIL e avaliar a associação do ERP - FA com prevalência de FA nessa amostra (desenho retrospectivo caso-controle). Além disso, o Estudo 1 irá avaliar a hipótese de associação entre o ERP - FA e mortalidade (desenho prospectivo). A amostra do Estudo 1 consiste de 13.260 indivíduos recrutados entre 2008 e 2010. O Estudo 2 irá realizar o cálculo do ERP - FA na amostra da coorte GENIUS-HF, composta por indivíduos com fração de ejeção do ventrículo esquerdo d 50%. Serão avaliadas as hipóteses de (i) associação entre o ERP - FA e prevalência de FA (desenho retrospectivo caso-controle), e (ii) associação entre o ERP - FA e desfechos clínicos (mortalidade global, mortalidade cardiovascular, hospitalização por IC e transplante cardíaco - desenho prospectivo). A amostra do Estudo 2 consiste de 1.215 participantes recrutados entre 2011 e 2020. Por fim, o Estudo 3 irá realizar o cálculo do ERP - FA na amostra de indivíduos com sorologia positiva para Trypanosoma cruzi do projeto SaMi-Trop. Serão avaliadas as hipóteses de (i) associação entre o ERP - FA e prevalência de FA entre indivíduos com cardiomiopatia chagásica (desenho retrospectivo caso-controle), (ii) associação entre o ERP - FA e outras alterações eletrocardiográficas, e (iii) correlação entre o ERP - FA e concentrações séricas de peptídeo natriurético atrial (desenho retrospectivo). A amostra do Estudo 3 consiste de 2964 indivíduos recrutados entre 2011 e 2012. Todos os dados clínicos, epidemiológicos e genéticos já se encontram disponíveis. Solicitamos apenas verba para taxas de publicação e realização de analises estatísticas.Conclusão. Este projeto de pesquisa tem como propósito desenvolver ferramenta para a predição do risco de FA por meio de um escore de risco genético aplicável à população brasileira. Adicionalmente, propõe-se a análise de desempenho desse escore como marcador de risco em cardiomiopatias que compartilham com a FA um substrato fisiopatológico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)