Busca avançada
Ano de início
Entree

Nova abordagem de proteção com estirpes fracas para tentativa de controle do endurecimento dos frutos do maracujazeiro por premunização

Resumo

O endurecimento dos frutos do maracujazeiro, causado pelo potyvirus cowpea aphid-borne mosaic virus (CABMV), transmitido por afídeos de maneira não persistente é a doença mais importante e limitante do cultivo dessa frutífera. O controle do endurecimento dos frutos é difícil, principalmente porque as espécies de Passiflora exploradas comercialmente não são resistentes ao vírus ou tolerantes à doença. Diversas estratégias de controle da doença já foram avaliadas, mas não alcançaram o sucesso esperado. Entre elas estão o uso de estirpes fracas do vírus para preimunização, a identificação de genótipos de Passiflora spp. resistentes ao CABMV ou tolerantes a doença e o uso da resistência derivada do patógeno através de maracujazeiros transgênicos com o gene da proteína capsidial do CABMV. Práticas culturais, entre as quais a erradicação sistemática de maracujazeiros doentes até cinco meses após o transplante tem sido recomendada para aumentar a longevidade da cultura no campo. Diante da inexistência de um método eficiente e permanente para o manejo dessa doença e dos resultados robustos da eficiente utilização de misturas de estirpes fracas para o controle do mosaico do tomateiro causado pelo pepino mosaic virus na Europa, é oportuno retornar ao problema que afeta severamente a produção de maracujá no Brasil com nova abordagem para a seleção e avaliação da proteção de estirpes fracas do vírus. Inicialmente será estudada a variabilidade genética e biológica de isolados do CABMV provenientes de diferentes regiões geográficas do Brasil que cultivam essa frutífera. Sequencialmente serão feitas tentativas de isolamento de estirpes fracas a partir dos diferentes isolados disponíveis por meio de métodos biológicos e moleculares. Finalmente será avaliada a proteção de plantas de maracujá quando inoculadas com misturas das estirpes fracas obtidas do vírus em condições de casa de vegetação e posteriormente, se possível dar início as avaliações no campo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)