Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de peptídeos antimicrobianos em fluido e tecido gengival de indivíduos saudáveis e com doença periodontal e em culturas de células estimuladas por periodontopatógenos

Processo: 06/00016-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2006 - 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Reginaldo Bruno Gonçalves
Beneficiário:Reginaldo Bruno Gonçalves
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças periodontais  Periodontite  Imunidade inata  Peptídeos catiônicos antimicrobianos  Peptídeos  RNA mensageiro  Defensinas  Expressão gênica 

Resumo

Os peptídeos antimicrobianos humanos apresentam um amplo espectro de atividade contra bactéria Gram-positivas e Gram-negativas, fungos e vírus envelopados, sendo portanto uma importante linha de defesa contra a invasão de microrganismos. Os objetivos desse trabalho são avaliar os níveis de hBD-1, hBD-2, hBD-3 e LL-37 no fluido gengival e a expressão de RNAm para esses peptídeos em tecido gengival de indivíduos saudáveis e com doença periodontal. Em adição, avaliaremos in vitro o efeito do estimulo por periodontopatógenos na produção destes peptídeos antibacterianos em cultura de células epiteliais gengivais humanas e neutrófilos. Inicialmente serão selecionados voluntários saudáveis e doentes que terão amostras do fluido e tecido gengival coletados. Os níveis das defensinas hBD-1, hBD-2, hBD-3 e da catalecidina LL-37 no fluido serão medidos através do método de ELISA utilizando peptídeos sinteticamente produzidos e anticorpos policlonais específicos. Adicionalmente, a expressão de mRNA para estes peptídeos nos tecidos gengivais de pacientes saudáveis e com periodontite será avaliada através da técnica de reação da polimerase em cadeia em tempo Real. Para examinar se as culturas bacterianas afetam a expressão e produção de hBDs e/ou LL-37 por células epiteliais gengivais e neutrófilos, estas células serão estimuladas com uma bateria de bactérias orais em vários períodos de tempo. O sobrenadante das culturas serão submetidos a ELISA para quantificação de hBDs e LL-37 e o RNA extraído do pellet celular será utilizado para quantificação de RNAs mensageiros para as respectivas defensinas. (AU)