Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicacao das tecnicas de rmn, infravermelho e de metodos quimiometricos no controle de qualidade de fitoterapicos.

Resumo

O produtos comerciais denominados de fitoterápicos possuem uma legislação própria quanto à sua produção, comercialização e controle de qualidade. No entanto, devido a vários fatores, não só de ordem econômica como também técnica, pois trata-se de uma matriz complexa, o seu controle de qualidade não é eficaz. Aliado a esse fato, poucas são as plantas que tiveram o seu o princípio ativo identificado e o seu estudo farmacológico concluído, demonstrando assim a sua eficácia consagrada popularmente. Por outro lado, o seu consumo tem aumentado significativamente, não só no Brasil como em outros países, e portanto, precisamos ter métodos analíticos que possam dar confiabilidade quanto a origem e a qualidade dos produtos comercializado no Brasil e/ou importados.Estudos preliminares desenvolvidos por nós utilizado-se das técnicas de RMN, tanto no estado líquido como a técnica HR-MAS – utilizada para materiais heterogêneos como folhas, cascas, raízes, etc e todos intactos, aliados ao tratamento quimiométrico dos dados, mostraram que ambas são capazes de diferenciar e classificar o produto comercial denominado de catuaba, que se utilizada das plantas Trichillia catigua e Anemopaegma arvensis na sua formulação. Ficou demonstrado que na maioria da vezes, o produto comercializado não era o recomendado farmacologicamente. Em alguns casos, a falsificação era tão grosseira, que podemos afirmar que não se tratava de nenhuma das duas plantas. Aqui estamos propondo também, a utilização da técnica de espectroscopia na região do infravermelho, pois assim como as técnicas de RMN acima descritas, ela necessita de um mínimo de manipulação do material, evitando as indesejáveis transformações químicas, é de fácil reprodutibilidade, além de ser uma técnica de baixo custo e que poderá ser utilizada em pequenas e médias empresas.As plantas que estamos propondo estudar no presente projeto são dos gêneros: Phyllanthus (niruri, urinaria, amarus, tenellus, caroliniensis) da família Euphorbiaceae – quebra-pedras; Cecropia (glazioui e adenopus – sinonímia pachystachya) da família Cecropiacea – embaúba; Malva silvestris e Sida cordifolia da família Malvaceae - malva; Pfaffia ( glomerata e paniculata) da família Amaranthaceae - ginseng brasileiro; Maytenus (ilicifolia e aquifolia) Martius Ex Reiss. da família Celastraceae - espinheira santa e Mikania ( glomerata e levigata) da família Asteraceae- guaco. Todas elas são utilizadas comercialmente em várias regiões do Brasil e portanto de fácil acesso, além de termos amostras botanicamente classificadas e cultivadas em condições controladas, para serem utilizadas como padrão. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)