Busca avançada
Ano de início
Entree

Toxicidade renal e hepática da tepoxalina em cães e gatos submetidos à hipotensão com isofluorano

Processo: 10/08698-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Adriano Bonfim Carregaro
Beneficiário:Adriano Bonfim Carregaro
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia veterinária  Analgesia  Tepoxalina  Isoflurano  Nefrologia  Nefrotoxicidade  Cães  Gatos 

Resumo

O estudo objetiva investigar as possíveis toxicidades renal e hepática, aguda e subaguda, da administração de tepoxalina em cães e gatos submetidos à hipotensão por isofluorano. Serão utilizados 18 cães e 18 gatos, machos, pesando entre 10 e 20kg e 2 e 4kg respectivamente. O estudo seguirá a mesma metodologia para as duas espécies. Assim, os animais serão divididos em três grupos (n=6), os quais receberão tepoxalina VO (10mg/kg para cães e 20mg/kg para gatos) duas horas antes do procedimento anestésico (PRÉ), ou a mesma dose 30 minutos após a anestesia (PÓS), além de um grupo controle, que serão apenas anestesiados. Para o estudo subagudo, os animais do PRÉ e PÓS também receberão doses de tepoxalina, administradas a cada 24 horas durante cinco dias. Os animais serão induzidos e mantidos com isofluorano, em vaporização variável para que a PAM seja mantida entre 50-60mmHg, caracterizando um quadro de hipotensão moderada. Os mesmos serão ventilados por ciclagem à pressão (10cm/H2O; I/E 1,5), sendo que a FR será ajustada para que o ETCO2 permaneça entre 35-45mmHg. A temperatura dos animais será mantida dentro da faixa fisiológica da espécie, por meio de colchão térmico. Avaliar-se-á FC, PAS, PAM, PAD, PVC, ETCO2, FR e ETIso em 0, 10, 20 e a cada 10min até 60min. As avaliações de pH, PaO2, PaCO2, SaO2, HCO3-, DB, Na+, K+ e Ca2+ serão realizadas em 0, 30 e 60min. Para a avaliação renal e hepática determinar-se-á os níveis séricos de uréia, creatinina (Cr), alanina amino transferase, fosfatase alcalina, c-glutamiltransferase (GGT), proteínas plasmáticas e os níveis urinários de GGT, Cr e a proporção GGT:Cr em 12h, 24h e sete dias após o procedimento. Acredita-se que com isso seja possível atestar a segurança da tepoxalina em animais hipotensos e evidenciar se haverá possíveis efeitos deletérios subagudos associados ao uso durante cinco dias. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LOPES, CARLIZE; CARREGARO, ADRIANO B.; FREITAS, GABRIELLE C.; PADILHA, VANESSA S.; LUKARSEWSKI, RAFAEL; PAIM, FRANCINE C.; LOPES, SONIA T. DA. Effect of tepoxalin on renal function and hepatic enzymes in dogs exposed to hypotension with isoflurane. VETERINARY ANAESTHESIA AND ANALGESIA, v. 41, n. 5, p. 459-467, SEP 2014. Citações Web of Science: 1.
FREITAS, GABRIELLE COELHO; CARREGARO, ADRIANO BONFIM; BISETTO, SHAYNE PEDROZO; BARBOSA, ALINE SOARES; FANTINATO NETO, PAULO; ALMEIDA LEITE DELLOVA, DEISE CARLA; LOPES, CARLIZE. Tepoxalin on renal function and liver enzymes in cats exposed to hypotension with isoflurane. Ciência Rural, v. 44, n. 6, p. 1073-1081, JUN 2014. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.