Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um hemocitômetro baseado em processamento digital de imagens

Processo: 10/51228-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2010 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Henrique Jesus Quintino de Oliveira
Beneficiário:Henrique Jesus Quintino de Oliveira
Empresa:EXA M Instrumentação Biomédica Ltda. - ME
Município: Mogi das Cruzes
Vinculado ao auxílio:07/08235-6 - Desenvolvimento de um hemocitômetro baseado em processamento digital de imagens, AP.PIPE
Assunto(s):Contagem de células sanguíneas  Processamento de imagens 

Resumo

O hemograma é o exame complementar mais solicitado na clínica médica, pois é utilizado na triagem de pedidos de outros exames, no direcionamento de alguns tratamentos e no acompanhamento da saúde do paciente. No entanto, ele só pode ser realizado em laboratórios de análises clínicas e muitas vezes os resultados demoram dias. A maioria dos municípios no Brasil não possui laboratórios, o que faz com que o sangue ou o paciente tenha que deslocar grandes distâncias para realizar o exame e depois fazer o retomo ao médico. O objetivo final deste projeto é o desenvolvimento de um hemocitometro de pequeno porte (TotalCells), baseado em processamento digital de imagens, que possibilitará obter o hemograma completo em ambiente ambulatorial, de forma confiável, reprodutiva e a custos compatíveis com os atuais por exame, mas com um equipamento pequeno e de custo reduzido. Para realizar o hemograma neste equipamento a seguinte metodologia foi proposta: se faz três preparações do sangue em meio líquido, adicionando-se diluentes, corantes e hemolisantes nas proporções adequadas. Em cada preparação se conta um dos elementos figurados do sangue (hemácias, leucócitos e plaquetas). Coloca-se o sangue preparado em câmaras hematimétricas (CH). As CH são fotografadas no hemocitômetro com resolução de 5 a 10 MPixels. O sensor de imagem e os dispositivos de automação do equipamento (movimentação da CH, controle de foco e de iluminação) são controlados por um software especialmente desenvolvido para esta finalidade. O mesmo software captura e realiza o processamento das imagens contando separadamente todos os elementos figurados. Um leitor fotométrico de hemoglobina, já desenvolvido na Exa-M será incorporado ao hemocitômetro. Ele calcula os índices hematimétricos e emite um relatório contendo todas as informações de um hemograma completo. Uma CH que visa tomar o procedimento mais prático também está sendo proposta. Esperamos como resultado deste projeto, introduzir no mercado um equipamento e a CH como material de consumo, que permitirão a realização do hemograma não só no ambiente laboratorial, mas também em postos de saúde, clínicas e consultórios, (humanos e veterinários). Isto permitirá que a realização do exame seja mais acessível, a pequenas localidades, em locais onde a demanda é baixa, mas imediata. Espera-se que a agilidade na execução do exame traga benefícios à saúde das pessoas, fazendo com os tratamentos sejam mais rápidos e eficazes. Espera-se reduzir o custo social que é causado pela perda de horas produtivas, fazendo a consulta num dia, exame no outro e retomo em outro ao médico em outro. (AU)